Notícias

Temer: Vou demitir ministro que cometer irregularidade

Temer: Vou demitir ministro que cometer irregularidade

Temer: Vou demitir ministro que cometer irregularidade – Foto: Reprodução

Em entrevista ao Fantástico, Michel Temer afirmou que vai demitir qualquer ministro que cometer irregularidade. Ora, será que ele não sabe da ficha corrida da maioria deles?

No G1:


Michel Temer diz que vai demitir ministro que cometer ‘irregularidade’

Sônia Bridi: O senhor falou em formar um ministério de notáveis, mas as suas escolhas têm sido bastante criticadas porque elas teriam seguido o critério de outros governos, que é o apoio dos partidos, o loteamento dos ministérios entre as legendas.

Michel Temer: Você sabe que eu fiz dois jogos. Um primeiro falando com a sociedade; quando nós eliminamos os vários ministérios, nós falamos com a sociedade. Mas, depois, eu tive que fazer uma composição de natureza política, ela é inevitável. Porque na democracia é assim, você só não homenageia o Legislativo e não homenageia o Judiciário em sistemas autoritários, nas ditaduras. Mas no sistema democrático, você há de conviver com o Legislativo e o Judiciário. Os partidos trouxeram vários nomes. Eu penso – posso ter me equivocado, creio que não – mas eu penso que escolhi os melhores nomes nesse sentido. Se são notáveis ou não, são notáveis politicamente. São notáveis administrativamente. Porque, senão, nós ficamos com um preconceito que notável e só aquele que está fora da classe política. E não é assim. Se um ou outro ministro não proceder adequadamente, fiz até este alerta na reunião do ministério, é claro que ele estará fora da equipe ministerial.

Sônia Bridi: Como é que foi esse alerta, presidente?

Michel Temer: Se houver um equívoco, ou equívocos administrativos, e no particular, se houver irregularidades administrativas, eu demito o ministro.

2 Comentários

  • a cadelinha está rosnando…..quem será que mandou….
    A ascensão do PMDB, em uma provável aliança com o PSDB, também foi alvo das críticas de Joaquim Barbosa. “Estarão no comando do nosso país a partir de agora dois grupos bem especiais de operadores políticos”, disse em referência aos dois partidos. “O primeiro grupo, nestes 30 anos de vida democrática, jamais conseguiu eleger um presidente da República. Esse grupo terá agora a Presidência da República”, disse em referência ao partido de Temer.

Deixe um Comentário!