Notícias

The Guardian: plano de Jucá abala governo Temer

The Guardian: plano de Jucá abala governo Temer

The Guardian: plano de Jucá abala governo Temer – Foto: José Cruz/ Agência Brasil

O jornal britânico The Guardian afirmou que a queda do ministro Romero Jucá e a revelação de uma “trama maquiavélica” para derrubar o governo Dilma Rousseff abalaram a credibilidade do governo de Michel Temer.

É importante notar que nos últimos doze dias, o Temer não passou um só dia sem crise. A mídia e os políticos que o apoiaram fazem das tripas coração para socorrê-los nestes tempos difíceis, mas o governo não emplaca.

A cada fim de semana as ondas de manifestações crescem e ganham adeptos; boa parte dos apoiadores do impeachment começa a perceber que ele só serviu para trazer de volta uma turma desejosa de poder. Só serviu para interesses puramente político-partidários.

Na BBC Brasil:


Revelação de ‘plano maquiavélico’ para impeachment abala credibilidade de governo, diz ‘Guardian’

“A credibilidade do governo interino foi abalada na segunda-feira quando um ministro foi forçado a se afastar em meio a revelações sobre a trama maquiavélica para levar ao impeachment da presidente Dilma Rousseff”.

O ministro do Planejamento, Romero Jucá (PMDB-RR), se afastou na segunda-feira após a Folha de S.Paulo divulgar áudios em que ele diz que a mudança de governo poderia “estancar a sangria” da Lava Jato.

O Guardian diz que “as motivações dúbias e natureza maquiavélica da trama para retirar Dilma Rousseff do poder ficam aparentes na transcrição da conversa”.

Afirma ainda que este não deve ser o “último golpe” contra Michel Temer, já que seu gabinete inclui “sete ministros implicados na Lava Jato.”

The Guardian: plano de Jucá abala governo Temer

Diz-me com quem andas… – Foto: José Cruz/ Agência Brasil

A publicação afirma ainda que o governo interino, até o momento, mostrou “poucos sinais de reduzir a tensão e restaurar a credibilidade” no país.

“Seu gabinete todo branco e todo masculino foi duramente criticado por não ser representativo do país, suas medidas de austeridade são impopulares e seu líder já voltou atrás da decisão de tirar da Cultura o status de ministério após protestos de artistas, músicos e cineastas.”

(…)


Deixe um Comentário!