Opinião

Brito: Detenção de Mantega é só aperitivo

Brito: Detenção de Mantega é só aperitivo

Brito: Detenção de Mantega é só aperitivo – Foto: Ruy Baron/Valor

A detenção de Guido Mantega é um bom exemplo do que se pode chamar hoje de “Justiça”, quando as pessoas são arrastadas para depor, sem serem nem mesmo convocadas antecipadamente.

Nossa Política reproduz artigo de Fernando Brito, no Tijolaço:


Detenção de Guido Mantega é só “aperitivo” do que vem por aí

Numa ação despropositada, tomada contra alguém que não se recusa a depor, que não foi sequer intimado a isso e que não tem poder de interferir em nada nas investigações, a Polícia Federal levou, nesta manhã, o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega para prestar depoimento forçado.

É a nova fase do que agora se chama “Justiça” no Brasil: primeiro humilha-se a pessoa, depois se arranja alguma suposição ou um delator bem encrencado e…pronto: salta aí uma condenação para um petista.

Que diferença para gente como Eduardo Cunha, que é um comprovado negocista, com uma dezena de denúncias, recibos, extratos e investigações internacionais a sustentar suas culpas e que, apesar da medida drástica de cassarem-lhe o mandato (na prática, o efeito da suspensão) permanece livre destes constrangimentos, embora cheio de poder para interferir em tudo, inclusive indicar ministros ao governo Temer.

Infelizmente, é só um ensaio para o que vem por aí nos próximos dias.

É essencial para o usurpador que as suas propostas de corte de direitos sociais e trabalhistas e de desmonte da máquina pública dividam o noticiário nos primeiros dias de sua aventura ilegítima.

Fala o Estadão que Temer irá à TV dizer que apoia e ajuda a Operação Lava Jato que será tratada “como um ‘patrimônio nacional’ que precisa ser preservado e ter autonomia para prosseguir com suas apurações”. Diz o jornal que o “objetivo com o gesto é tentar manter uma base de sustentação popular à sua gestão”.

Imaginem se isso fosse verdade e Temer ali no estúdio:

Brasileiros e brasileiras. Meu governo apoia e incentiva a Operação Lava Jato, mesmo que prenda meu ministro do Planejamento, Romero Jucá, mesmo que casse o padrinho do meu golpe, Eduardo Cunha, mesmo que leve meus ministros Henrique Eduardo Alves e Geddel Vieira Lima, que também andam por lá. Meu apoio à Lava Jato é tão grande que até mesmo podem investigar a mim, que sou citado nos depoimentos e delações… É tanto que…epa! O que é que esse japonês está fazendo aqui no estúdio!?!?

Claro que isso não vai ocorrer, não é? A nova turma do poder, tirando o mártir Eduardo Cunha, não vem ao caso.


1 Comentário

Deixe um Comentário!