Notícias

Delegado: Não há vínculo entre Celso Daniel e Lava Jato

Delegado: Não há vínculo entre Celso Daniel e Lava Jato

Delegado: Não há vínculo entre Celso Daniel e Lava Jato – Foto: Folhapress

O delegado Marcos Carneiro Lima, responsável pelas investigações do caso Celso Daniel, disse que a morte do ex-prefeito de Santo André nada tem a ver com a Lava Jato.

Saiu no DCM:


“Moro tem de agir dentro da lei. O vínculo da morte de Celso Daniel com crimes da Lava Jato não é verdadeiro”, diz delegado do caso. Por Zambarda

O delegado Marcos Carneiro Lima, de 59 anos, mineiro de Barra Longa estabelecido em São Paulo, esteve no centro do caso do assassinato do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel.

Foi o investigador do Departamento de Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa, DHPP, responsável pelo caso. Daniel foi encontrado numa estrada de terra em Juquitiba. Os irmãos João Francisco e Bruno Daniel afirmam que conversaram com políticos do PT e sustentam a tese de crime político.

O homicídio foi cometido por oito pessoas da quadrilha de Ivan Rodrigues da Silva, o “Monstro”. No carro em que ocorreu o sequestro estava como motorista Sérgio Gomes da Silva, conhecido como Sombra, que também trabalhou arrecadando verba para o ex-prefeito.

Os assassinos presos na época tinham proximidade com o Primeiro Comando da Capital (PCC) e facções rivais. Marcos Carneiro Lima é especialista em sequestros. Foi delegado por 26 anos e trabalhou com homicídios e antissequestro. Também passou pela Corregedoria da Polícia Civil, foi diretor do DEMACRO — responsável pelas 38 cidades da Grande São Paulo — e delegado geral no biênio 2011/2012. Atualmente está aposentado.

Marcos admite que a vitória do ex-presidente Lula em 2002 alimentou uma tese de crime feito a mando de outros políticos do PT contra Daniel, como Gilberto de Carvalho e José Dirceu.

“Eu não gosto do Lula e nem tenho simpatia pelo seu partido, mas é nítido que as pessoas tentaram se aproveitar politicamente daquele episódio”. E ele diz que a história mentirosa volta de dois em dois anos, “sempre no período eleitoral”.

Ele lembra que, em 2016, quando teremos eleições para prefeito de São Paulo, a revista Veja estampou que Celso Daniel é o “cadáver na Lava Jato”. “A única relação que pode existir com as investigações do juiz Sergio Moro tem a ver com a corrupção na máfia dos transportes em Santo André. O crime contra o ex-prefeito foi comum”, declara.

Leia aqui à entrevista concedida pelo delegado Marcos Carneiro Lima ao DCM.


3 Comentários

  • Quando fizeram essa operaçao tentando ressucitar o caso celso daniel fica escancarado a impacialidade da lava-jato e seu partidarismo e que agora perigosamente esta para atingir quem nao esta no alvo desta operaçao, que sao os politicos da oposiçao

Deixe um Comentário!