Notícias

Moro quer encerrar a Lava Jato em dezembro

Moro quer encerrar a Lava Jato em dezembro

Moro quer encerrar a Lava Jato em dezembro – Foto: Rovena Rosa/ABr

O juiz Sérgio Moro confidenciou que “terminar até dezembro a parte da primeira instância é uma expectativa ou um desejo”. Que momento oportuno, não?

Significa que, caso o impeachment passe, Temer e Cunha não precisarão mexer um dedo para acabar com a Lava Jato.

Será que a missão cumprida de Moro era só destruir o governo e colocar o PT de joelhos?

O Nossa Política reproduz artigo de Kiko Nogueira, no Diário do Centro do Mundo:


Missão cumprida? Moro diz que quer encerrar a Lava Jato em dezembro. Por Kiko Nogueira

Espera um pouco.

Sergio Moro, o Joaquim Barbosa da vez, referência moral, ética, espiritual e política para os cidadãos de bem, homem que até ontem prometia uma faxina nessa draga — está jogando a toalha?

Agora?

Segundo o Estadão, Moro gostaria que a Lava Jato fechasse a tampa no final do ano. A sucessão de operações iniciadas em 2014 poderia, veja só, “provocar desgaste até mesmo na opinião pública”.

“Terminar até dezembro a parte da primeira instância é uma expectativa ou um desejo”, confidenciou ele.

Segundo o jornal, apesar da solidariedade nas redes sociais e eventos, ele teria ficado “consternado” com “manifestações de raiva e intolerância” das últimas semanas.

Estas se deram depois da condução coercitiva de Lula. A culpa é sempre de Lula, note. Pelo ódio de classes, pelo H1N1, pelo Botafogo, pela onda de calor no outono, pela extinção dos pandas e pela destruição do Templo de Salomão.

Diz o jornalista Fausto Macedo, depositário de vazamentos ao longo dos últimos anos: “Ele acredita que chegou a hora de outras instituições, e também a sociedade, se empenharem para alcançar mudanças importantes que possam levar a um combate mais eficaz à corrupção e à redução do quadro de impunidade.”

No momento em que uma dupla de meliantes pode tomar de assalto o país, inclusive com a promessa de acabar com apurações de seus crimes pelo time de Moro — ele resolve se fazer de cansado?

Michel Temer vaza um áudio com um pronunciamento de 15 minutos sobre seu plano de governo em que a palavra corrupção não é mencionada. E Moro não tem nada a dizer a não ser que vai parar?

Missão cumprida? O plano, então, era punir apenas o PT? O objetivo era ajudar a tirar a petralhada do poder e agora deu?

Você precisa de muita ingenuidade para acreditar que o timing é pura coincidência e que o valente magistrado está com medo de represálias. Se está, é igualmente patético.

Eu me lembrei de um faroeste espaguete dos anos 70 com fenomenal Lee Van Cleef no papel de pistoleiro de aluguel. Ele fala o seguinte, a certa altura: “No budismo, a gente aprende que não existem coincidências, é tudo causa e efeito. Se foi a palavra certa na hora exata, não foi por acaso”.

Pena dos coxinhas que ocuparam avenidas pedindo a prisão dos corruptos, a limpeza da política, a extinção dos ladrões, a punição para a roubalheira etc etc. Pena dos imbecis que seguraram estandartes com a foto de Sergio Moro, guerreiro do povo brasileiro.

Pensando bem, pena nenhuma. Nasce um otário a cada minuto.


3 Comentários

  • Maria mesmo, citando RUY BARBOSA, seu comentário não tem conteúdo, quando comparado ao do grande pensador DE ASNEIRAS, jailson, veja que profundidade de conhecimento, tanto na área da politica, quanto na jurídica, para ter esse grau de intelectualidade, SÓ TENDO UMA CABEÇA DE COXINHA, pois cérebro ele não tem.

  • “Saudade da justiça imparcial, exata, precisa. Que estava ao lado da direita, da esquerda, centro ou fundos. Porque o que faz a justiça é o ser justo. Tão simples e tão banal. Tão puro. Saudade da justiça pura, imaculada. Aquela que não olha a quem nem o rabo de ninguém. A que não olha o bolso também. Que tanto faz quem dá mais, pode mais, fala mais. Saudade da justiça capaz. (…) a injustiça, por ínfima que seja a criatura vitimada, revolta-me, transmuda-me, incendeia-me, roubando-me a tranqüilidade do coração e a estima pela vida.”
    Ruy Barbosa

Deixe um Comentário!