Notícias

Jean Wyllys a Bolsonaro: “Cuspiria de novo”

Jean Wyllys a Bolsonaro: “Cuspiria de novo”

Jean Wyllys a Bolsonaro: “Cuspiria de novo” – Foto: Reprodução/Youtube

O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) concedeu entrevista hoje (18) à Rádio Metrópole de Salvador. Ele disse que “cuspiria de novo” e está em seu limite com as ofensas de Bolsonaro.

Saiu no Brasil 247:


Wyllys a Bolsonaro: ‘Eu cuspiria de novo’

Deputado Jean Wyllys fez um desabafo em entrevista à rádio Metrópole nesta segunda-feira sobre a desavença com Jair Bolsonaro na votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff; ele afirma que não aguenta mais as humilhações e as provocações de Bolsonaro.

“Eu virei e cuspi. Eu estava no meu limite, cuspiria de novo. Foi em reação a um ataque. As pessoas dizem que eu fui mal educado. Eu sou humano, não sou Jesus Cristo. Eu tolerei os insultos desse homem e dos filhos dele por seis anos. No meu limite, as pessoas vão se incomodar com um cuspe. É típico dos brasileiros que votam neste homem”, disse Wyllys

O deputado federal Jean Wyllys, que é baiano, mas eleito pelo PSOL do Rio de Janeiro, fez um desabafo em entrevista à rádio Metrópole, de Salvador, nesta segunda-feira (18), sobre a desavença com Jair Bolsonaro (PSC-RJ) na votação do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara, no domingo (17).

Wyllys afirma que não aguenta mais as humilhações e as provocações de Bolsonaro.

“Eu virei e cuspi. Eu estava no meu limite, cuspiria de novo. Ele enaltece um torturador que colocava ratos na vagina das mulheres. Foi em reação a um ataque. As pessoas dizem que eu fui mal educado. Eu sou humano, não sou Jesus Cristo. Eu tolerei os insultos desse homem e dos filhos dele por seis anos, e tenho uma série de denúncias na Justiça Federal. No meu limite, as pessoas vão se incomodar com um cuspe. É típico dos brasileiros que votam neste homem”, disse o deputado.

Para Jean Wyllys, também é vergonhoso ver o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), conduzir o processo de impeachment.

“Fomos assediados de maneira fascista. Esses grupos, Revoltados Online e MBL, tinham livre acesso à Câmara, patrocinados por Eduardo Cunha. Eu e a Jandira Feghali (PSOL-RJ)] tivemos nossos gabinetes vandalizados”.


2 Comentários

  • Eu concordo, com o analfabeto politico que fez um comentário, (DEVE SER ELEITOR DO BOÇALNÁRIO), e discordo do deputado, Jean Wyllys em ter só cuspido na cara desse SAFADO, devia ter dado uma tijolada, nesse FACISTA, TORTURADOR, DÉBIL MENTAL.

  • Isso é que chamo de deputado sem o menor escrupulo. um homem se assim podemos afirmar, representante do povo junto ao congresso e com atitudes de um anarquista.estamos muito bem representados.

Deixe um Comentário!