Notícias

Dilma à Folha: Jamais renunciarei

Dilma à Folha: Jamais renunciarei

Dilma à Folha: Jamais renunciarei – Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidenta Dilma Rousseff reagiu ao editorial do jornal Folha de S.Paulo que pediu a sua renúncia em editorial e disse que jamais renunciará.

Se a ideia do impeachment vexa os algozes de Dilma porque cada dia fica provado que não houve crime de responsabilidade, eles resolvem resgatar a ideia da renúncia. Eles não conhecem a Dilma. Ela não renunciaria jamais.

Saiu na Agência Brasil:


Em resposta à Folha de S.Paulo, Dilma reafirma que jamais renunciará

A presidenta Dilma Rousseff reafirmou hoje (3) que jamais renunciará ao cargo, em texto publicado na sua página oficial do Facebook. A afirmação é uma resposta ao editorial publicado na edição deste domingo do jornal Folha de S. Paulo, segundo o qual a presidenta perdeu as condições de governar o país e, por isso, deve renunciar.

O texto postado no perfil da presidenta diz: “Setores da sociedade favoráveis à saída de Dilma, antes apoiadores do impeachment, agora pedem sua renúncia. Evitam, assim, o constrangimento de respaldar uma ação “indevida, ilegal e criminosa”. Ao editorial da Folha de S. Paulo publicado neste domingo, fica a resposta da presidenta: “jamais renunciarei”.

Em seguida ao texto, foi postado um vídeo de quase um minuto que reúne trechos de entrevista e de um discurso de Dilma em que ela diz frases como “Não cometi nenhum crime previsto na Constituição e nas leis para justificar a interrupção de meu mandato. Eu jamais renunciarei”, e “Não cabem meias palavras, o que está em curso é um golpe contra a democracia e posso assegurar a vocês que não compactuarei com isso, por isso, não renuncio em hipótese alguma”.

No editorial intitulado Nem Dilma nem Temer, o jornal Folha de S. Paulo diz que, enquanto Dilma permanecer no cargo, a nação seguirá paralisada e que hoje ela representa obstáculo à recuperação do país. O texto cita também o vice-presidente Michel Temer, afirmando que ele deveria ter a consciência de que não dispõe de apoio suficiente na sociedade e seria uma bênção que o poder retornasse logo ao povo para que fosse eleito alguém com a legitimidade requerida. A assessoria do vice-presidente informou que Temer não vai comentar o editorial da Folha de S. Paulo.


3 Comentários

Deixe um Comentário!