Notícias

Dilma recebe apoio das Mulheres pela Democracia

Dilma recebe apoio das Mulheres pela Democracia

Dilma recebe apoio das Mulheres pela Democracia – Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

O Encontro Mulheres pela Democracia, no Planalto, reforçou a posição das mulheres a favor da presidenta Dilma e pela continuidade de seu mandato e da ordem democrática.

A presidenta Dilma se emocionou com a solidariedade feminina, mas não deixou de ser firme ao pedir a apuração dos vazamentos seletivos.

Dilma quer reunificar os poderes, mas também exige que cessem as pautas bombas. A presidenta da República, num momento muito oportuno, parece se encontrar com as bases que a elegeram e com o povo afinal.

Do Blog do Planalto:


Dilma manda apurar vazamento e convoca mulheres: ‘não somos descontroladas’

A presidenta Dilma Rousseff discursou no início da tarde desta quinta-feira (7) no evento Encontro das Mulheres pela Democracia, no Palácio do Planalto. Emocionada com a solidariedade prestada por centenas de mulheres, entre elas representantes de entidades femininas, a presidenta voltou a criticar tentativa de afastá-la do poder de forma ilegal, já que não cometeu crime de responsabilidade.

Em meio a gritos de ‘Dilma fica, Cunha sai’, ela criticou a revista Isto É, por conta de uma reportagem de capa em que era retratada como uma mulher descontrolada, lamentou a misoginia e previu que os próximos dias serão difíceis por conta de “vazamentos seletivos” na imprensa.

“São vazamentos seletivos e oportunistas. Eu já determinei ao senhor ministro da Justiça a apuração e responsabilidade por vazamentos recentes. Passou de todos os limites” disse.

Defendendo a legalidade de seu mandato, a presidenta enumerou os avanços na igualdade de oportunidades e de gênero desde o primeiro governo Lula, e propôs um pacto “para que eu possa entregar um Brasil melhor ao meu sucessor”.

Segundo ela, o primeiro passo é acabar com as pautas-bombas no Congresso Nacional, prática que vem sendo adotada desde que atual presidente da Câmara dos Deputados assumiu o posto. Dilma acredita que é preciso ainda haver uma unidade pela aprovação das reformas e a retomada do crescimento. E, por fim, a necessária e urgente reforma política.

“Querem dizer que mulheres sob pressão ficam descontroladas. Isso é um tipo de tratamento que constitui machismo extremamente banal. Não aceito isso. Nenhuma mulher aceita. Estive três anos presa ilegalmente e sempre mantive o controle, o eixo e principalmente a esperança.”

Em relação à matéria da Isto É, a presidenta ficou indignada e demandou que o veículo seja processado por crimes contra a honra, além de exigir direito de resposta.

“Essa revista vem sistematicamente mentindo, inventando, incitando ódio e intolerância, produzindo uma peça de ficção para ofender a mulher e a presidenta. Na verdade com o propósito de me ofender como presidenta justamente por ser mulher”.

A presidenta foi enfática ao falar que se orgulha de ser uma mulher brasileira. “Não me acho diferente das mulheres que nesse País resistem, batalham e lutam para criar os seus filhos, que lutam muitas vezes sozinhas, enfrentando toda sorte de problemas e que não se descontrolam”.

Dilma finalizou dizendo “eu não perco o controle, não perco o eixo, não perco a esperança porque eu sou mulher. É por isso, porque sou mulher. Não perco o controle porque me acostumei a lutar por mim e pelos que amo, minha família e o meu País”.


1 Comentário

  • O que será, que a REVISTALHA QUANTO É, tem à dizer sobre a advogada janaina ,que ela é normal,dando espetáculo DO QUE É UMA PESSOA RÍDICULA, TOTALMENTE DESIQUILIBRADA,porém não mais XAROPE,que os repórteres da referida REVISTALHA, processo nos CANALHAS, urgente Presidenta, o povo com vergonha na cara, está contigo,NÃO VAI TER GOLPE, VAI TER LUTA.

Deixe um Comentário!