Blog do Mailson Ramos

O fantástico desaparecimento de Sérgio Moro

O fantástico desaparecimento de Sérgio Moro

O fantástico desaparecimento de Sérgio Moro – Foto: Ravena Rosa/ABr

O Brasil não percebe que juiz o Sérgio Moro desapareceu da narrativa midiática. Agora as massas da direita têm outros ídolos, oferecidos pela mídia, para incensar.

Não é apenas pela obediência ao agendamento. A mídia no Brasil suprime ou alça notícias de acordo com as suas necessidades ou conveniências. Não há nenhum princípio ou regra que possam de fato predeterminar o que se publica ou que se deixa de publicar. Somente assim se pode explicar o fantástico desaparecimento de Sérgio Moro e da Lava Jato do noticiário.

Alguém pode, porventura, explicar que o assunto impeachment monopolizou a atenção dos veículos de imprensa, abastecendo as redações com os seus pormenores, ritos e repercussões. É até plausível pensar que em tempos de impeachment não haja outro assunto com tamanha importância para se debater. Entretanto, as coisas não são tão simples assim.

O oligopólio da comunicação, no Brasil, transforma a notícia num forçoso instrumento de alteração da opinião pública; não há liberdade de expressão e as notícias não têm um caráter factual, de modo que são descontextualizadas deliberadamente para produzir sentido em determinadas parcelas da população. Não se permite, portanto, que cada indivíduo conceba, por suas premissas, o valor da notícia. Quem a avalia antecipadamente é a mídia.

É sob esta égide que a mídia agora descarta a Lava Jato e atira o juiz Sérgio Moro ao ostracismo, longe dos holofotes a que estava acostumado. Moro, por sua vez, antecipou que deseja encerrar a operação em dezembro deste ano. É um final silencioso para uma narrativa espetaculosa, cheia de efeitos e personagens que a mídia pintou com tintas repetitivas e marcantes.

A mídia moldou o pensamento popular como um ferreiro inexperiente malha ferro frio. E de tão incansável, conseguiu incutir na mente das pessoas – com traços vivos de ódio e intolerância política – que o único culpado de toda a corrupção no país era o Partido dos Trabalhadores. E foi esta a sua arma superficial, mesmo sabendo o tempo inteiro que a corrupção é sistêmica e não partidária.

No esmaecer dos holofotes, quando as atenções já não se voltavam para a 13ª vara federal de Curitiba, o próprio Sérgio Moro e os procuradores do MPF admitiram que o problema da corrupção não se originava de um partido, mas do sistema político por inteiro. Um sistema corrompido do qual faz parte a mídia, por seus conchavos para recebimento de concessões ou o que Roberto Marinho convencionou chamar de “favores especiais”.

Moro desaparece porque cumpriu o seu papel, ainda que não tenha encarcerado o Lula. Mas ao menos conseguiu provocar estardalhaços; desmoralizar empreiteiras e não os seus corruptores; destruir o PT e canonizar os tucanos; e, finalmente, colocar o pré-sal nas mãos das multinacionais.

O Moro não retorna ao noticiário senão em edição extraordinária conduzindo o Lula, sob vara, até Curitiba. Será então o reflexo da abstinência aos holofotes. Também não sobrará muito espaço para ele, os delegados federais e os procuradores do MPF. No governo de Michel Temer não haverá espaço, republicanismo e holofotes para juízes justiceiros. Este foi um equivoco originalmente petista.

5 Comentários

  • Ainda quero ver o judiciário, a polícia federal e demais golpistas lamentando o tempo em que havia transparência no Brasil! Alguém pode imaginar aquela corja patética que está articulando o golpe dar alguma informação, explicação ou satisfação verossimel `a população?

  • Voces sao inconsequentes nao pensam no Brasil, tem apenas por objetivo a manutençao do pt no poder a qualquer custo, nem que para tal o pais fique paralizado.

  • Pelas declarações do delegado da vaza-jato, agora já cumpridas as ações espetaculosas com finalidades bem definidas, eles não tem mais condições de manter o ritmo da operação, pois agora iriam atingir mais pessoas do PSDB e PMDB, é claro! Cheiro de pizza no ar!

  • Outro dia tinha 240 ou 300 envolvido, Juízes, Promotores,Ministros, Governadores, ex Governadores e Políticos, se desses mexer sai mais uns 500, como que ele vai terminar em dezembro. Aécio foi citado várias vezes, tem também as siglas JS, BM e GM, Moro vai deixar tudo isso sem fazer nada. Estava na cara que ele queria tirar o Lula das eleições de 2018. Lula subiu nas pesquisas, foi para 31% para o desespero da Veja e a Globo, também o PSDB. Moro esta querendo prender Lula sim para tirar ele de 2018.

Deixe um Comentário!