Mídia Notícias

O Globo chora por Cardozo e intimida novo ministro

O Globo chora por Cardozo e intimida novo ministro

O Globo chora por Cardozo e intimida novo ministro – Foto: MP-BA

Em editorial, O Globo não poupa o governo, o PT e muito menos o novo ministro da Justiça, Wellington César. Jornal fala em limites para o ministro.

Será que o início do pranto tem a haver com o provável fim dos vazamentos?


São nítidos os limites do ministro da Justiça

Sabia-se que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, desejava sair do cargo, cansado das pressões constantes de companheiros petistas a fim de, como superior hierárquico da Polícia Federal, evitar mais dissabores para o ex-presidente Lula, personagem de pelo menos quatro inquéritos (o sítio de Atibaia, o tríplex de Guarujá, tráfico de influência em favor da Odebrecht e o caso da negociação de medidas provisórias desvendado pela PF ao vasculhar o esquema de corrupção no Carf, câmara de recursos tributários).

Ex-deputado federal pelo PT de São Paulo, Cardozo explicava ser impossível o ministro da Justiça intervir em operações. Cabe a ele zelar por direitos constitucionais, e não favorecer ou prejudicar alguém por meio da PF, algo digno de velhas ditaduras latino-americanas.

Até que, no início da semana passada, um grupo de deputados do PT — entre eles, Wadih Damous (RJ), ex-presidente da OAB-RJ, ativo militante do lulopetismo — foi ao gabinete de Cardozo preocupado com rumores de que o juiz Sérgio Moro estaria prestes a decretar a quebra de sigilos de Lula. Pressionaram novamente para o ministro controlar a PF, reivindicação repetida algumas vezes pelo próprio Lula. No fim de semana, Cardozo acertou a saída com Dilma, e esta, para mantê-lo por perto, transferiu-o para a Advocacia-Geral da União (AGU), onde continuará com o status de ministro.

Herda o Ministério da Justiça, o qual o lulopetismo quer aparelhar, o baiano Wellington Cesar Lima e Silva, procurador-geral de Justiça da Bahia no governo de Jaques Wagner, chefe da Casa Civil de Dilma. Terá um trabalho árduo para, com a ajuda de Wagner, conter o avanço lulopetista a fim de tentar barrar investigações sobre Lula e, certamente, a própria Lava-Jato.

Se for leniente, será centro de novo escândalo, também com repercussões internacionais. Porque não seria notícia trivial que o PT conseguiu induzir o novo ministro da Justiça de Dilma a manietar a PF, num caso acompanhado de perto pela grande imprensa estrangeira.

(…)


1 Comentário

  • Não há dúvidas sobre a integridade, competencia e enganjamento moral e ético sobre o novo ministro, mas aquilo que estiver errado, ele deve cortar rente com a lava-jato, e com o pessoal da oposição, com a rede globo, os competentes da promotoria pública de são paulo, entre outros, pois o governo federal, o ex presidente e o partido do pt, já estão sendo punidos por seus erros e desacertos, então este ministro tem que fazer a contra-partida, mas de forma correta, dentro da legalidade, pra não piorar as coisas.

Deixe um Comentário!