Blog do Mailson Ramos

Wellington César: quem é o novo ministro da Justiça?

Wellington César: quem é o novo ministro da Justiça?

Wellington César: quem é o novo ministro da Justiça? – Foto: Ascom/MP-BA

Com o fim da era Cardozo – se é que se pode chamar este período de era – assume Wellington César. Qual será o perfil do novo ministro da Justiça?

A saída de Cardozo era tudo o que a PF não queria; porque se a história do grampo no mictório do Youssef ficou por isso mesmo era resultado imediato da inépcia do ministro da Justiça.

A PF de Curitiba não precisava de chefe, portanto, era melhor ter um que não mandava nada do que ter alguém que exigisse transparência e esclarecimentos sobre os erros.

Também não ficou clara a história da falta de verbas para pagar as contas da PF de Curitiba; episódio em que se destacou o Sérgio Moro, salvador da pátria, ao pagar as faturas.

O zé Cardozo foi reduzido a nada sob a sedição da PF com os seus delegados confessadamente aecistas. Ministro com funções decorativas e que alcançou tal longevidade como ele nunca se viu.

Qualquer ministro de estado da Justiça puniria duramente um policial que faz tiro ao alvo com a imagem do presidente da República, seu mais importante superior.

Mas nada, absolutamente nada foi tão vergonhoso para o ministro da Justiça do que os vazamentos seletivos e a parcialidade do judiciário. E não é que se tenha somente vazado. O juiz Sérgio Moro, em palestra promovida pela Abril, no ano passado, disse que a publicidade (vazamentos) dos autos não são nocivos à operação.

A perseguição desenfreada a Lula acendeu os holofotes sobre a patranha que viceja na escuridão do golpismo. Ficou claro nas últimas semanas que além de derrubar a Dilma, a Lava Jato quer destruir o mais expressivo ícone político do país: o Lula.

E deixando de lado investigações tão importantes quanto descobrir quem é o dono de um sítio em Atibaia, a PF livrou FHC de explicar ao Brasil as circunstâncias do envio de dinheiro a ex-amante Mirian Dutra.

Depois de muita pressão, acataram o pedido de investigação, mas todo mundo sabe onde isso vai parar.

Por isso o sentimento dos delegados é de “nós não poderíamos perder o Cardozo”.

Resta saber se Wellington César é homem de coragem ou de dobradiça na espinha. Porque se a resposta for a primeira opção, não demora nada até o choro dos delegados chegar na mídia com retumbância; se a resposta for a segunda opção, teremos um novo Cardozo.

Sobre o perfil do novo ministro da Justiça leia matéria na Carta Capital.

4 Comentários

  • Fico pensando como pode haver palmas de um grupo de jornalistas à um homem que nunca estudou, que se esprime muito mal em linguagem escrita ou falada . que viveu de greve e que enriqueceu de maneira desenfreada e rápida. Bom é fácil entender oque isso tudo vai dar , achei um texto feito bem pra pessoas com valiosos dedos para apertar 13 ou 45 e confirma. Gente que não pesquisa quem vai colocar no poder e assim paga o preço toda a populacao , faça como eu caro amigo anule seu voto assim você fica com menos peso na consciência. Se não for bolsonaro presidente de nossa amada pátria em 2018 vamos começar a campanha “rasgue seu título”. Um dia você mesmo que escreveu esse post vai olhar para seus netos e perceber o grande traidor da pátria você é em fica em favor de políticos corruptos.

    • Alemão? Quem dera! Se eu fosse, com o perdão da expressão, estaria “cagando e andando” para o Brasil. Estaria preocupado com a imigração descontrolada. Sou apenas um brasileiro que deseja a aplicação das leis a todos.

  • Golpismo é colocar petista em cargos importantes na República. Devia colocar tucano, não! Deve-se escolher com base na competência e integridade, preferencialmente alguém apartidário. A Polícia Federal deve ser autônoma. Se o Ministro da Justiça puder controlar, os bandidos irão nadar de braçada, e as estatais continuarão a ser saqueadas. Mas os petistas querem que o MPF e o Judiciário fiquem prostrados diante dos marginais de terno.

Deixe um Comentário!