Nossa Política

Margrit, a funcionária fantasma, é contra a corrupção

Margrit, a funcionária fantasma, é contra a corrupção
Margrit, a funcionária fantasma, é contra a corrupção – Reprodução
O falso moralismo é uma piada pronta. Margrit, funcionária fantasma do Serra e irmã de Mirian Dutra, foi às manifestações pelo impeachment de Dilma. Ela pedia o fim da corrupção.

As manifestações pró-impeachment foram marcadas por um discurso de aversão à corrupção. Nada demais até aí. Convém dizer, porém, que muitas pessoas que ali estavam eram e são corruptas de marca maior. Algumas foram descobertas pouco tempo depois, outras tiveram a desfaçatez de aparecer de verde amarelo enquanto suas honras nadavam no lamaçal dos esquemas ilícitos.

manifestaçõesmanifestações

Podemos citar o exemplo do senador Agripino Maia (DEM-RN), que, mergulhado em esquema de corrupção na construção da Arena das Dunas, em Natal, arriscou posar em fotos com manifestantes em Brasília; ou o deputado Fernando Capez (PSDB-SP), o presidente da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), que está envolvido na Máfia da Merenda.

Mas o que chamou a atenção na última semana foram as revelações bombásticas de Mirian Dutra, jornalista da TV Globo, que teve um caso com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. As revelações chegaram até o gabinete do senador José Serra, onde batia ponto uma vez por mês e nada mais a irmã de Mirian, Margrit Dutra.

Funcionária do gabinete de José Serra, Margrit foi nomeada pelo então presidente FHC em 27 de março de 1995.

O Serra disse que Margrit trabalha num projeto sigiloso. Tão sigiloso que a mídia não ousou questionar. Ora, porque é o José Serra, do PSDB, aquele mesmo da tarja preta e que foi blindado em documentos da Lava Jato. Mais uma vez os “blogs sujos”, apelidados assim por Serra, descobriram que Margrit recebia um salário de marajá para bater o ponto e voltar para casa.

A ilibadíssima funcionária pública não perdia uma manifestação pró-impeachment e pedia a queda de Dilma, além de protestar contra a corrupção, é claro. Agora fica fácil perceber que a guerra contra a Dilma é para manter as mamatas e cessar tudo quanto é investigação.

O projeto sigiloso do Serra já não é segredo para ninguém: até as carpas do Palácio da Alvorada sabem que ele quer é entregar a Petrobras ao capital estrangeiro. O trabalho da Margrit é tão sigiloso que ela o faz em casa, longe do Senado.

E de vez em quando se arrisca a segurar um cartaz dizendo não ao que pratica todos os dias: a corrupção.

2 comentários

  • Ora, esse partido é o mais corrupto ao lado do DEM e do pp,tanto que as armações pra esconder a Miriam Dutra foram boladas pela globo com a ajuda dos senadores do DEM,entre eles o Antonio Carlos Magalhães, o filho e o Jorge Borhausen tbm do DEM, estão em polvorosa, pois acasa caiu!!!Se nosso país tivesse um judiciário sério ,isso seria investigado a fundo, pois isso aí é só o fio da meada!!

  • Mas isso é óbvio, a maioria são assim, a Globo sabia de tudo afinal amante do FHC funcionaria e eles tiveram a cara de pau de dizer que os assuntos pessoais não eram de sua responsabilidade,os reis da ética, mas vai ser hipócrita assim la no inferno, nem diabo aguenta!!!