Notícias

Em Salvador, ACM Neto dita a cerveja que se vai beber

Em Salvador, ACM Neto dita a cerveja que se vai beber

Em Salvador, ACM Neto dita a cerveja que se vai beber – Foto: Mateus Pereira/ GOVBA

Detalhe da imposição: quem quiser beber cerveja Skol no carnaval de Salvador, vai ter que sair do perímetro da folia. Questões contratuais firmadas por ACM Neto.

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), é um mestre na arte do “panis et circensis”. O soteropolitano, entorpecido, mal pode ver que, por motivos contratuais, o prefeito impôs aos foliões do carnaval a cerveja que eles deverão beber.

Aqueles que costumam dizer “Eu só bebo Skol” vão ter que sair do perímetro dos circuitos da folia para arriscar encontrar a latinha de sua preferência.

É que as marcas patrocinadoras do carnaval da Bahia são a Itaipava e a Skin.

Fiscais da Sucom, Secretaria Municipal de Urbanismo, fizeram uma verdadeira varredura nos supermercados do entorno da Barra apreendendo estoques esvaziados da cerveja Skol ou de qualquer uma produzida pela Ambev.

Esta história não é nova, mas põe em discussão o direito do consumidor.

Leia também: Carnaval de Salvador e o processo de elitização dos espaços

O folião pode ir aos circuitos do carnaval desde que beba a cerveja imposta por um contrato comercial entre a cervejaria (patrocinadora) e a prefeitura (a beneficiária do patrocínio).

Além do mais, o carnaval de Salvador continua sendo a face da desigualdade entre as classes, com seus camarotes verticais, fincados entre os blocos que desfilam apertando nas margens a pipoca. A velha pipoca que outrora fez o carnaval mais inclusivo do país.

Esta margem marginalizada é aquela que vai beber a cerveja que se lhe impõe. Sem contestar. Achando tudo ruim, mas incapaz de dizer e entender que tudo ali é pão e circo.

Em tempo: ACM Neto é o reizinho de Salvador, herdeiro de ACM, o dos grampos. Dizem as más línguas que se ele pudesse não haveria eleição em 2016. Sabe que vence com os pés amarrados às costas.

2 Comentários

  • Seu artigo é ridículo. Fale do carnaval do Rio de Janeiro que há muito tempo foi entregue a “elite”. Desde que o carnaval de Salvador passou a ser responsabilidade de Neto a prefeitura não desembolsa um centavo para custear a festa. Tudo fica por conta das cervejarias que por sinal disputaram uma licitação pública para estarem lá. Neto aumentou a folia para vários bairros da cidade e ainda traz artistas que cantam nos trios sem cordas (pra você que não sabe, um trio sem corda é aquele que o folião pipoca pode brincar sem pagar nada). Deixe seu esquerdismo de lado e vá atrás da verdade.

  • Puro despeito do articulista.Salvador renasce sob todos os aspectos apos três anos de administração seria do prefeito e mais,sem quaisquer recursos federais ou estaduais. O patrocínio de duas cervejarias,Schin e Itaipava dá-se por meio de licitação.Se a Skol quisesse participasse. Em três anos já foram mais de 75.000.000,00 de patrocínio uma economia fabulosa para ser aplicada nas áreas de saúde,educação .Não é a toa que o prefeitinho por três anos é o melhor do Brasil. 2016 de novo e com reeleição no primeiro turno.

Deixe um Comentário!