Blog do Mailson Ramos

A intimidade de FHC não vem ao caso. As manobras sim

A intimidade de FHC não vem ao caso. Mas as manobras sim

Diário Oficial: FHC nomeia irmã da ex-amante – Reprodução/DO

As revelações de Mirian Dutra causam frisson. Não pela intimidade com o ex-presidente FHC, mas pelos fatos externos que acercaram esta relação.

O FHC tem razão quando diz em nota que “Questões de natureza íntima, minhas ou de quem sejam, devem se manter no âmbito privado a que pertencem.” Mas não tem razão quando esconde os malfeitos provocados para esconder esta intimidade.

Ou vamos concordar que para esconder um caso extraconjugal um chefe de Estado deve – com dinheiro de outrem – mandar a concubina para fora do país, longe do assédio da imprensa?

Devemos concordar que um presidente da República utilize uma empresa (Brasif) para enviar dinheiro à sua ex-amante fora do Brasil?

Que ele nomeie a irmã de sua ex-amante como funcionária de correligionário (José Serra)? Funcionária fantasma, diga-se de passagem.

FHC, com o auxílio da Veja, disse que o pai da criança era um biólogo. Utilizou sua influência na Globo para que a emissora afastasse a Mirian Dutra do país.

Isso mostra a vaidade de um homem que costuma atirar pedras nos outros, duvidar de honestidades alheias, pedir gestos de grandeza, quando ele não consegue exercer o mínimo da sua hombridade.

E a imprensa resiste a este assunto, ainda que as minúcias sejam necessariamente publicáveis porque este tipo de assunto, para a velha mídia, dá muita audiência.

Um exemplo desta resistência é a jornalista Eliane Cantanhêde, do Estadão, que escreveu a seguinte pérola: ‘A sua entrada em cena e o que ela diz embaralham o jogo político, desviam o foco do tríplex, do sítio, dos filhos e da venda de medidas provisórias e reforçam a estratégia do PT. Quando não tem defesa, ataca martelando no imaginário popular que sempre foi assim e todos são iguais, reagindo com uma espécie de bordão: “E o PSDB? E o Fernando Henrique?”’, diz.

Quer dizer que o brasileiro só deve se interessar pelo que se publica e dissimula sobre o Lula. Sobre o FHC não. Vejam os senhores o nível destes colunistas. Não há, então, mais nada a se dizer sobre o FHC porque a imprensa deve ficar de olho é no Lula.

Uma jornalista que quer suprimir um assunto do noticiário porque ele desvia o foco sobre o PT.

É por isso que o Estadão está entregue à bancarrota.

1 Comentário

Deixe um Comentário!