Blog do Mailson Ramos

Moro, o pagamento da conta e a esculhambação na PF

Moro, o pagamento da conta e a esculhambação na PF

Moro, o pagamento da conta e a esculhambação na PF – Foto: Daniel Catellano/GP

O juiz Sérgio Moro liberou pagamento para despesas com consertos de carro e conta de luz da superintendência da PF, em Curitiba. A PF virou esculhamabação.

A Polícia Federal não é mais dependente do ministério da Justiça; pelo menos não a de Curitiba. Eles já pagam até suas próprias contas, à revelia do poder central.

O Zé Cardozo, atordoado, faz uma reiterada defesa de que não faltou verba, apesar do contingenciamento (cortes), assim como aconteceu nos anos anteriores por causa da recessão. O que o Zé não entende, ou finge não entender, é que a PF virou uma esculhambação. Debaixo do seu nariz.

Os procuradores aecistas querem minar o governo. Agora não interessa mais fazer tiro ao alvo com a foto da presidenta ou chamar o Lula de anta.

Onde já se viu algazarra como esta? Como pode uma polícia estatal se voltar contra o ministério a que é submetida? Como pode se aventar a possibilidade de que um juiz federal de primeira instância estabeleça um núcleo de poder assíncrono de uma polícia estatal?

São os reflexos da história fajuta do republicanismo, este engodo que inventaram para manter petista enjaulado e tucano voando livre; ou cortando a própria carne, enquanto a oposição se refestela com o sangramento dos adversários. Tudo sob o figurino das boas relações institucionais.

Esta PF que instala grampo em mictório de preso, que faz reiterada campanha pela sua desvinculação do ministério da Justiça, que se vale dos mais estranhos artifícios para continuar conduzindo com exclusividade a Lava Jato, não vai parar por aí não.

É bom que se saiba o que está por vir.

De qualquer jeito eles querem aviltar o governo, mostrar ao Brasil que nem mesmo a conta de luz está sendo paga. Querem mostrar que o  governo impede a Lava Jato de funcionar. Depois de todo apoio.

Celerados direitistas já afirmam que o governo tenta barrar as investigações com corte de verbas. É bom perguntar: o que era a Polícia Federal nos anos de FHC? Um depósito sucateado de operações malfadadas? Ou o arquivo público de imundícies jamais investigadas? Vocês escolhem.

Deixe um Comentário!