Blog do Mailson Ramos

De como Moro está sendo feito de gato e sapato

De como Moro está sendo feito de gato e sapato

De como Moro está sendo feito de gato e sapato – Foto: Aroeira/Charge

A máscara foi caindo aos poucos e revelou como a Operação Lava Jato seria capaz de descer tão baixo para perseguir o Lula. E o Moro sendo feito de gato e sapato.

Os propósitos desatinados do juiz Sérgio Moro o levam a ser ridicularizado. A história do “não vem ao caso” é fichinha perto da Operação Triplo X.

Este é o ensaio geral de “como o Moro está sendo feito de gato e sapato” para proteger os tucanos e caçar os petistas, assim como nos conta as mais fabulosas aventuras medievais do extermínio das bruxas.

E por seguir as boatarias e dar ouvidos ao disse-me-disse de moradores do Solaris, Moro definitivamente extrapolou; ele se colocou numa posição degradante para perseguir uma pessoa e livrar outras tantas.

Porque não surgiu das investigações do Moro a sujeira de Eduardo Cunha na Suíça. Foi preciso que o MP do país europeu enviasse alguns detalhes do lamaçal em que estava envolvido o presidente da Câmara.

Moro e Janot não assistiram à detalhada delação de Carlos Alexandre de Souza Rocha, o Ceará, contando sobre a “chatice” de Aécio para receber R$ 300 mil de propina.

Do mesmo modo que se investiga sobre o tríplex do Guarujá, não se investiga o apartamento da Avenue Foch, em Paris, ou a fazendola em Osasco.

Assim fica difícil acreditar em combate à corrupção.

Os procuradores messiânicos do MPF, que posam de intangíveis, deveriam ao menos disfarçar que sua intenção é pegar o Lula.

Quando a Lava Jato acabar – e isso só acontecerá quando, sem querer, alguém tocar numa ferida tucana – o Moro e os procuradores messiânicos terão apenas mostrado ao país como se realiza uma operação policial seletiva do início ao fim.

Poderia haver uma explicação. Ao menos que se dissesse que a Casa Grande não suporta a Senzala; que os governos trabalhistas não podem mais se eleger; poderia se explicar até que a Lava Jato foi feita só para punir petistas e livrar os tucanos envolvidos.

Afinal, disso todo mundo já sabe.

1 Comentário

  • Uma das grandes ingenuidades de quem só procura compreender as coisas que estão no campo do visível é que a famosa “Operação Lava-Jato” está combatendo a corrupção e prendendo mesmo todos os envolvidos no esquema de pagamento de propina da Petrobrás.
    Já no campo do invisível, muitos realistas compreendem que o verdadeiro intuito é tentar minar a imagem do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP), porque até agora já foi comprovados os pagamentos de propinas para o senador Aécio Neves da Cunha (PSDB-MG), senador Álvaro Dias (ex-PSDB / atual PV-PR), senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), senador José Serra (PSDB-SP), ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP). No entanto ninguém viu um desses nomes citados na “Operação Lava-Jato” ser preso, ou ter os bens confiscados pela justiça federal.
    Enquanto há muitos dos inocentes que apoiam a investigação ao ex-presidente Lula, devido ao requentamento dado pela imprensa a esse tipo de assunto, ao mesmo tempo esses muitos inocentes vão esquecendo de outros casos de corrupção e crimes cometidos por Aécio Neves e Perrella, Jair Messias Bolsonaro (PP-RJ) recebeu propina nos negócios com FURNAS, Eduardo Cosentino Cunha (PMDB-RJ) contas na Suíça, senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) com uma fazendo com trabalhadores escravos, Paulo Pereira da Silva “Paulinho da Força” (SD-SP) com os desvios de verbas públicas. A lista de políticos e empresários envolvidos com os crimes contra a economia pública é enorme.
    Só do governador do estado de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB-SP): negligência no abastecimento de água, abandono da segurança pública, massacres da polícia nas manifestações públicas e as chacinas nas periferias paulistas e paulistanas, sigilo nos gastos públicos do Metrô, CPTM, Sabesp e Polícia Militar, o desvio de merendas destinadas as escolas públicas, fechamento de hospitais públicos, fechamento de escolas, precarização das universidades públicas e aumento das contas de água, luz e pedágio nas estradas estaduais.
    Então devemos sempre lembrar que há uma série de crimes cometidos contra a nossa república, mas que os grandes veículos de comunicação tentam omitir.

Deixe um Comentário!