Notícias

Macri suprime simbologias do kirchnerismo

Macri suprime simbologias do kirchnerismo

Macri suprime simbologias do kirchnerismo – Foto: Casa Rosada

É muito mais do que diz o título. Mauricio Macri, o Aécio da Argentina, removeu 40 retratos de personalidades políticas presentes na Galeria dos Patriotas Latino-Americanos.

Ainda que o Macri já tenha feito coisas piores, desta vez demonstrou que vai mesmo suprimir o kirchnerismo através de decretos e decisões extremamente autoritárias.

Primeiro foi a tentativa de acabar com a Ley de Medios e favorecer o Clarín. Agora é o momento de destruir toda a simbologia da era Kirchner.

No El País:


O fim simbólico dos Kirchner

Entrar na Casa Rosada durante o Governo de Cristina Fernández de Kirchner era uma experiência e tanto. A ex-presidenta organizava grandes comícios nos pátios deste edifício histórico, sede do Governo argentino, com milhares de militantes que literalmente tomavam o palácio. Havia jovens, bebês e mães amamentando nos corredores, crianças brincando de correr e lanchando.

Ao seu redor estava a Galeria dos Patriotas Latino-Americanos, com 40 retratos de personalidades como Che Guevara, Hugo Chávez, Juan Domingo e Evita Perón, Salvador Allende, Augusto Sandino, Tupac Amaru e, em lugar destacado, Néstor Kirchner, falecido marido da ex-presidenta. Tudo era pensado para dar a ideia de que o povo kirchnerista havia tomado o poder. Os militantes se foram, mas os quadros ficaram. E agora o Governo do liberal Mauricio Macri precisa encará-los todos os dias.

A decisão de retirá-los já foi tomada, segundo fontes do Executivo, num processo de deskirchnerização dos símbolos que incluirá também o dinheiro. Os Kirchner haviam colocado na nota de 100 pesos, a mais usada, a efígie de Evita Perón, que Macri substituirá por uma taruca, um cervo andino ameaçado de extinção. Em outras notas, de 200, 500 e 1.000 pesos, haverá baleias, uma onça e um joão-de-barro, pássaro nativo.

Macri ainda não anunciou quando vai retirar os retratos de Kirchner e Chávez da Casa Rosada. A informação oficial é de que o Governo está fazendo um inventário de todas as obras que há no edifício. A realidade é que o Executivo busca a hora e a maneira adequadas para não causar muito ruído. Mas a convivência do Che e de Chávez com Macri não durará muito.

Néstor Kirchner ficará com um busto no salão dedicado aos ex-presidentes, onde também aparecerá em algum momento a figura de Cristina, mas outros quadros sairão.

(…)


Deixe um Comentário!