Opinião

Fornazieri: O Brasil à mercê de um chantagista

Fornazieri: O Brasil à mercê de um chantagista

Fornazieri: O Brasil à mercê de um chantagista – Foto: Lula Marques/Agência PT

O professor Aldo Fornazieri aborda a irresponsabilidade de Eduardo Cunha, um chantagista de marca maior que só quer salvar a sua pele.

A decisão de Eduardo Cunha de dar encaminhamento ao pedido de impeachment contra a presidente Dilma é um ato gravíssimo que poderá mergulhar o País numa convulsão política e grave crise institucional. Trata-se de um ato de aventura e irresponsabilidade política, um ato de chantagem consumada e de vingança. Nesse contexto, independentemente das razões que possam ou não fundamentar tal pedido, o processo nasce contaminado pela marca do golpe político.

Não é um ato que nasce de uma decisão fundada no bom senso, na prudência que todo líder político deve ter. Bastou o PT decidir que se posicionaria favoravelmente à continuidade do processo de cassação de Cunha no Conselho de Ética para que o ato de vendeta política fosse desencadeado, desnudando à luz do dia a chantagem que vinha sendo urdida nos bastidores. O PT e o governo têm sua responsabilidade em tudo isso, pois foram longe demais na aceitação dessa chantagem.

O problema agora se coloca no seguinte terreno: qual será a conduta dos partidos, principalmente da oposição, mediante o encaminhamento de um processo de impeachment de uma pessoa sem legitimidade e de uma decisão movida pela chantagem e pela vingança?

Se esse encaminhamento prosperar, abrir-se-á um grave precedente para o futuro do País e a própria legitimidade democrática do processo político estará em risco. O sistema político como um todo e a oposição em particular estarão colocando em jogo o seu futuro político imediato e mediato.

Leia também: Enquanto Cunha chantageia, Janot ignora

Mas não é só isto: os partidos e os líderes estarão colocando em jogo as suas histórias e as suas biografias. Estarão colocando em jogo a sua dignidade em face de um ato de aventura e de irresponsabilidade de um político que não tem nenhum escrúpulo. Se a oposição não se pronunciar com urgência, o País terá pela frente meses tormentosos. Meses de incerteza política e de agravamento da crise econômica e social. Esse processo de impeachment, tal como foi encaminhado e dada a gravidade de sua contaminação, tem tudo para provocar muitas perdas e nenhum ganho

Aldo Fornazieri é professor da Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

Fonte: Estadão

1 Comentário

  • Até pra ser bandido de verdade, acho que hoje no brasil, com a aparente inversão de valores em que vivemos, e o bem intencionado fingimento de confundir liberdade com libertinagem, acredito que pra se ganhar muito dinheiro, tem que ter bons contatos, ser inteligente pra fazer o mal, ter coragem de de não ser em momento algum integro enfim tem que ser fino no trato, Eduardo Cunha tem todos estes atributos; é bandido, asqueroso, nojento, vil, traiçoeiro, perigoso, e o pior, com esta atitude idiota, o calhorda vai ajudar a oposição que é o submundo politico deste país mais alguns ricaços(bancos e a grande midia), a mando de forças externas obscuras a implantar um dos maiores golpes politicos no país, que vai gerar o caos, talvez até uma guerra civil devido a falência das instituições em todos os âmbitoso, o povo enlouquecendo manipulado, sendo ainda um mistério o que ainda vai se desenrolar no país, o povo brasileiro vai viver um dos piores momentos de suas vidas, serão dias de trevas. Edurdo Cunha, seu lixo tóxico.

Deixe um Comentário!