Notícias

Golpistas têm 48h para sair do gramado do Congresso

Golpistas têm 48h para sair do gramado do Congresso

Golpistas têm 48h para sair do gramado do Congresso – Crédito: Lula Marques/AgPT

 

Por esta Kim Kataguiri não esperava. Presidentes da Câmara e Senado decidiram retirar os golpistas acampados no gramado do Congresso Nacional. Querem fazer camping? Vão procurar outro gramado.

As presidências da Câmara e do Senado decidiram, nesta quinta-feira (19), retirar os manifestantes pró-impeachment acampados desde outubro no gramado em frente ao Congresso Nacional. OS golpistas tem 48 horas para deixar o local.

O grupo é formado principalmente por integrantes do Movimento Brasil Livre e manifestantes que pedem a volta do regime militar no Brasil.

A decisão foi tomada após reunião entre o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB) e o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB).

Na semana passada, após um manifestante ser pego pela Polícia Civil portando forte armamento, a bancada do PT na Câmara solicitou ao Ministério da Justiça que acionasse a Polícia Federal para investigar a atuação de grupos golpistas acampados nas imediações do Congresso Nacional.

Leia também: Polícia apreende armas de manifestantes

O homem portava uma arma de fogo e tinha diversas armas brancas escondidas em seu carro, que estava parado junto ao acampamento que pede o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, em frente ao Congresso Nacional.

“Respeitamos a liberdade de expressão e de manifestação, mas jamais poderemos nos omitir diante de fatos gravíssimos como o que ocorreu e que podem se repetir na forma de tragédia”, diz a nota.

Na tarde desta quarta-feira (18), durante a Marcha das Mulheres Negras, dois homens sacaram suas armas de fogo e disparam enquanto as mulheres, que estavam na passeata de forma pacífica, tentavam se aproximar do Congresso Nacional. Bombas e rojões também foram jogados, segundo participantes da marcha.

“Aquelas bombas foram soltas ali por eles. Temos pessoas feridas. E as mulheres, como sempre, pacíficas, assustadas e se sentindo desprotegidas pelo poder público, na medida em que não tem um policiamento para resguardar uma marcha de mais de 10 mil mulheres”, indignou-se a deputado Benedita da Silva (PT-RJ), na quarta (18), em plenário, logo após a confusão.

Fonte: Agência PT de Notícias

base10

Deixe um Comentário!