Notícias

Nardes: “Sociedade espera essa decisão há muito tempo”

Nardes: "Sociedade espera essa decisão há muito tempo"

Nardes: “Sociedade espera essa decisão há muito tempo” – Crédito: Lula Marques/ Agência PT

 

Como publicado ontem, no site Nossa Política, o TCU aprovou a rejeição de contas do governo Dilma, no ano de 2014. Paulo Moreira Leite antecipou: foi um espetáculo grotesco. O primeiro e grande passo para o golpe foi dado. No GGN.

“Esse tema já oportunizou um grande debate, todos nós viemos prestar contas à sociedade brasileira”, iniciou Nardes em seu voto rejeitando as contas de 2014 da presidente Dilma Rousseff, respondendo à manifestação do advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, que alertou: “o TCU tomará sua decisão, eu respeito, mas o que não pode, não pode, é artificiosamente tentar transformar isso num movimento de cassação de mandato presidencial, isso se tornará um escândalo da República”, frase que foi tomada por vaias dos pouco mais de 20 parlamentares da oposição que acompanham o julgamento.

Nardes completou: “não merecem prosperar os argumentos defendendo que as contas de 2014 estão fidedignas”, afirmando que houve “total afastamento dos pressupostos do planejamento, da transparência e da gestão”, da presidente Dilma.

Os demais ministros, por unanimidade, seguiram o voto do relator Augusto Nardes, que rejeitou todos os pontos de contrarrazões apresentadas pela equipe da presidente da República.

Anteriormente, na mesma sessão desta quarta (7), os ministros negaram o pedido de afastamento de Nardes, relator do processo na Corte, feito pelo governo, que teria se tornado suspeito para julgar, por comentar antecipadamente suas opiniões à imprensa e adiantar o seu voto pela reprovação.

“A presente manifestação é improcedente, meras ilações do jornalista ou declarações de Augusto Nardes que o TCU expressamente manifestou”, defendeu o ministro do TCU Raimundo Carreiro. “Nada, absolutamente nada há nas declarações que configure juízo de valor”, completou.

Ao explicar a manifestação de Nardes de que o julgamento da contas da presidente Dilma Rousseff “entrará para a história”, Carreiro afirmou que as declarações não dizem nada e foi além: “o presente processo já entrou para a história do TCU. É a primeira vez em 80 anos que o Tribunal abre o contraditório. Isso é fato, não se trata de opinião, nem antecipação de voto”, disse.

Também nesse item, os demais ministros acompanharam o voto do relator Raimundo Carreiro e mantiveram, de forma unânime, Augusto Nardes na relatoria do julgamento das contas da presidente.

Na última semana, o voto de Nardes foi vazado para a imprensa, antecipando a recomendação da rejeição das contas. Com a aprovação do Plenário pela rejeição das contas, o que não ocorre desde 1937, a conclusão do TCU agora será encaminhada ao Congresso Nacional, que detém a palavra final, podendo manter a recomendação ou modificá-la. A oposição busca usar a rejeição das contas pelo Tribunal para um pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

base-banner22

Deixe um Comentário!