Blog do Mailson Ramos

Para Eduardo Cunha o benefício da dúvida…

Para Eduardo Cunha o benefício da dúvida...

Para Eduardo Cunha o benefício da dúvida… – Crédito: José Cruz/Agência Brasil

 

Segundo Carlos Sampaio, deputado e líder do PSDB na Câmara, deve-se conceder o benefício da dúvida a Eduardo Cunha. Para eles, ainda há dúvida sobre as tais contas do peemedebista na Suíça.

Carlos Sampaio concedeu, por sua própria conta e do partido que lidera na Câmara, o benefício da dúvida a Eduardo Cunha até que se apresentem as provas de que o peemedebista tinha contas na Suíça. In dubio pro reo.

Esta é somente uma cortina de fumaça para esconder o que quer o PSDB: manter na presidência da Câmara um sujeito capaz de levar a ideia do golpe até o fim, mesmo com a corda no pescoço.

Não se tem notícia de um tucano beneficiando algum investigado na Lava Jato com o benefício da dúvida, especialmente petista, com as mesmas aplicações jurídicas que agora ele usa para defender o aliado.

Cunha tem situação insustentável na presidência da Câmara.

Qualquer político, em sã consciência – e dotado de um senso incontaminado pela aventura golpista – colocaria o direito à frente de suas decisões. Aliados políticos estão livres para fissurar a relação tão logo ela seja abalada por indecorosa atitude de uma das partes.

Políticos firmam e rompem alianças o tempo inteiro. É natural que estas coisas aconteçam. O que não deve existir é uma aliança espúria.

Não há outra definição para o que está acontecendo entre os tucanos e Eduardo Cunha.

Sua queda é tão iminente quanto a fragilidade de suas decisões na Câmara. A influência que ainda exerce é resquício de uma época gloriosa em que os deputados quase lhe prestavam vênias quando o viam passar nos salões da Casa.

O interesse do PSDB, entretanto, é manter Cunha no poder até o momento em que, afortunadamente, ele desembainhará a espada do golpe. Interessa a votação dos vetos que se arrasta; interessa uma possível antecipação da votação das contas do governo.

Assim como os manifestantes que ergueram nas ruas bandeiras para defender o Cunha, o PSDB se faz de rogado; os tucanos sabem que ele não escapará desta vez e para não entregar o jogo, demonstram apoiá-lo.

É o momento exato em que o PSDB mostra a sua face.

Não estão preocupados com a verdade e muito menos com o combate à corrupção; mostram-se como paladinos da ética, mas estão sempre envolvidos com esquemas de corrupção, quando não apoiam corruptores em troca de alianças.

FHC falou reiteradas vezes que o Brasil passa por uma crise moral; tenta impor ao brasileiro a ideia de que o Partido dos Trabalhadores amplificou esta crise.

Deveríamos nos questionar sobre dois aspectos: por que o PSDB continua apoiando o Eduardo Cunha? E o que se esconde por trás destra irrevogável aliança?

Fossem os tucanos capazes de responder, sem adentrar por discursos políticos enfadonhos e demagogos, que bom seria.

Mas eles conservam uma ideia de golpe.

E golpistas não passarão.

base-banner22

Deixe um Comentário!