Notícias

Eduardo Cunha dá rasteira nos colegas de golpe

Eduardo Cunha abandona dá rasteira nos colegas de golpe

Eduardo Cunha abandona dá rasteira nos colegas de golpe – Crédito: Alex Ferreira/ Câmara dos Deputados

 

Em entrevista coletiva hoje (22), o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, disse aos jornalistas que a comprovação das pedaladas fiscais não é o suficiente para o impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

Como se vê, o Cunha começa a rasteirar os colegas de golpe. Não se pode com isso afirmar que haverá um acordo entre ele e o Planalto. Em entrevista a um telejornal, o presidente do PT, Rui Falcão, negou que houvesse qualquer decisão neste sentido.

No R7:

[…]

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), explicou que a comprovação das chamadas “pedaladas fiscais” nas contas do governo, por si só, não é suficiente para um impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff (PT).

Segundo Cunha, é preciso que se prove a ação de Dilma no processo de descumprimento da lei. Ele avalia que, em casos como esse, também é possível que a pedalada seja uma circunstância da equipe econômica do governo.

— Estou falando em tese, não tenho ainda nenhum dos dois elementos. O fato por si só de ter a pedalada não significa que isso seja razão do pedido de impeachment, tem que configurar que há a atuação da presidente num processo que descumpriu a lei. É diferente, e isso que tem que ser analisado. Pode existir a pedalada e não existir a motivação do impeachment.

[…]

base-banner22

1 Comentário

  • estranho, só agora ele reconhecer o que já era óbvio judicialmente e constitucionalmente, mas pelo menos oficialmente e publicamente, como presidente do legislativo, ele reconhece a inviabilidade do pedido de impeachment da presidenta baseado somente nas ditas pedaladas fiscais.

Deixe um Comentário!