Opinião

Não aguento mais a Lava Jato e o Sérgio Moro

Não aguento mais a Lava Jato e o Sérgio Moro

Não aguento mais a Lava Jato e o Sérgio Moro – Crédito: Hugo Harada/Gazeta do Povo

 

Paulo Nogueira, editor-chefe do Diário do Centro do Mundo faz um desabafo sobre a Operação Lava Jato e o estrelismo do juiz Sérgio Moro.

É preciso dizer que o Paulo está certo em sua análise. A Lava Jato não passa de um circo para fazer delirar os antipetistas, inclusive aqueles que se escondem dentro da imprensa golpista.

Também está certo quando diz que o Brasil não se interessa em saber quanto a Lava Jato custa aos cofres públicos. A imprensa se contorce para aliciar novos vazadores e transformar minúcias de processos secretos em manchetes de jornal.

A seguir o desabafo de Paulo Nogueira, no DCM:

Vou fazer um desabafo.

Não aguento mais a Lava Jato. Não suporto mais ouvir falar em Sérgio Moro. Não tolero mais ver os policiais federais escoltando pessoas rumo a prisões.

É muito espalhafato, é muito circo. É muita mitificação de uma classe que é muito mais um problema do que uma solução para a sociedade nos termos em que seus integrantes atuam hoje: a Justiça, absurdamente partidarizada.

E é muito custo também: nunca vi na imprensa, porém, um único levantamento sobre quanto custa a Lava Jato.

É o triunfo da forma sobre o conteúdo. É para enfrentar de verdade a corrupção?

Há um caminho vital: proibir o financiamento privado das campanhas.

Aí está a origem, aí está o motor por trás da corrupção.

Aí está, também, a brecha pela qual a plutocracia tomou de assalto a democracia. Ou alguém acha que as corporações dão dinheiro para políticos em troca de autógrafos?

Eduardo Cunha, segundo todas as evidências, se meteu numa enroscada por querer milhões de uma empresa para arrecadar dinheiro para a campanha dele – e de outros.

Foi assim que ele conseguiu comandar um séquito de deputados com menos capacidade de levantar dinheiro, e que se tornaram dependentes dele.

Esse mecanismo pervertido vai continuar? Dez Lava Jatos não conseguirão deter a corrupção. Porque a corrupção mora nesse sistema.

Sem eliminar o financiamento privado, você mexe com o sintoma, mas não com a causa.

A Lava Jato, neste sentido, é uma grande ilusão ou, numa visão mais ácida, um grande embuste.

Não consigo mais também ver vazamentos canalhas e mentirosos que servem a propósitos sórdidos da imprensa.

O maior deles foi um que a Veja publicou na véspera da eleição. A revista dizia que o delator Youssef afirmou que Dilma e Lula sabiam do esquema do Petrolão.

Ora, quando veio a público o real depoimento de Youssef, o vazamento que chegou à Veja numa hora tão delicada foi espetacularmente desmentido.

Youssef em nenhum momento disse que Lula e Dilma sabiam. O máximo a que chegou foi um “me parece que”, algo completamente diferente de dizer o que a Veja disse que ele disse por meio de algum policial vazador da Lava Jato.

Esse vazamento quase muda a história da eleição, pela maneira como a Veja o explorou sobretudo em São Paulo. Capas e cartazes com a imagem criminalizada de Dilma e Lula funcionaram como propaganda eleitoral de Aécio.

A Lava Jato, hoje, é pouco mais que um instrumento pseudojurídico para o antipetismo delirante.

Veja a espécie de fã que Moro arrebanhou: eles mordem em pobres, negros, homossexuais e demais minorias. Só não são fascistas porque não têm formação política nenhuma. São analfabetos políticos, mas uma espécie perigosa e predadora dessa turma, e não pacífica.

É para combater a corrupção?

Foco no que é vital: uma reforma política que acabe com financiamento eleitoral de empresas.

Sempre com o dinheiro entra em proporções copiosas em alguma coisa, deturpa-a.

Na política, não é diferente.

A Lava Jato, com todo o estardalhaço, vai significar, no fim, mais do mesmo, e a um custo brutal.

Não é com ela que a corrupção será erradicada.

Circo por circo, é muito melhor o de Soleil.

base-banner22

2 Comentários

  • Não concordo,com o sr.Paulo Nogueira.O juiz Sergio Moro está realizando simplesmente o seu trabalho,que é cumprir as leis e todo funcionário público,tem por obrigação saber o que acontece quando se pratica crime contra a Administração.Ele é um bom exemplo e referência para nossos filhos e netos.Eles estão aprendendo que o jeitinho brasileiro e a clássica pergunta:sabe com quem você está falando?…,não tem mais sentido,lugar de corrupto e na cadeia.

  • Paulo Nogueira esta certo, as empresas pode por seu preço para construir um obras. Marcelo pode dar o seu dinheiro para quem bem entender que deva dar e ninguém tem nada com isso. Quem tem que ir para a cadeia é o Cunha e outros que se diz que extorquiu. Nem eu aguento mais, Moro esta a serviço do PSDB, a Veja defama o Lula para ele não ganhar em 2018, assim abril o caminho para o PSDB, assim Marcelo esta sendo uma cobaia, espero que Janot de parecer contra para ouvir Lula, pois não tem consistencia. Os eleitores de MG casaram o Aécio nas urnas, tiraram a presidencia dele e ponto final.

Deixe um Comentário!