Notícias

Dilma reúne-se com ministros da área econômica

Dilma reúne-se com ministros da área econômica

Dilma reúne-se com ministros da área econômica – Crédito: Roberto Stuckert Filho/PR

 

Encontro dominical da presidenta Dilma com os ministros da área econômica teve como assunto principal o corte nos gastos públicos para balancear as contas.

A presidente Dilma Rousseff voltou a se encontrar com ministros da área econômica, na tarde deste domingo (13). A reunião, que durou cerca de três horas, aconteceu no Palácio da Alvorada e discutiu o corte de gastos do governo federal.

Entre os ministros presentes estavam Joaquim Levy, que já havia se reunido com técnicos da Fazenda, e Nelson Barbosa, do Planejamento, além de Aloizio Mercadante, da Casa Civil. Também participaram os secretários da Receita Federal, Jorge Rachid; e do Tesouro, Marcelo Saintive.

Neste sábado, Dilma também passou boa parte do dia reunida com Joaquim Levy e Nelson Barbosa. Em seguida, a presidente convocou mais ministros ao Palácio da Alvorada para discutir os cortes no Orçamento. Levy e Barbosa deixaram o Alvorada pouco depois das 16h sem falar com a imprensa.

Foram chamados nesta segunda etapa os ministros Kátia Abreu (Agricultura), Aldo Rebelo (Ciência e Tecnologia), Antônio Carlos Rodrigues (Transportes), Carlos Gabas (Previdência), Gilberto Kassab (Cidades), Ricardo Berzoini (Comunicações), José Eduardo Cardozo (Justiça) e George Hilton (Esporte), além do chefe de gabinete, Giles Azevedo. Aloizio Mercadante também participou desta rodada de conversas.

A assessoria de imprensa do Planalto não confirmou os assuntos das reuniões, mas a agenda focou nas novas medidas para diminuição dos gastos da administração federal, dentro do esforço para reverter o déficit de R$ 30,5 bilhões previstos no Orçamento. Os cortes devem ser anunciados na próxima segunda-feira. O ministro Edinho Silva, da Comunicação Social, que não participou das reuniões, confirmou que a pauta de discussões são os cortes de gastos que cada ministério terá de fazer no esforço para tentar equilibrar as contas públicas.

A presidente Dilma Rousseff ordenou que cheguem ao corte de R$ 15 bilhões na primeira fase do plano de “cortar na própria carne”.

Estão em discussão medidas como eliminação de cargos comissionados e revisão de contratos com prestadores de serviços.

Outro assunto em destaque foi a possibilidade de redução do número de ministérios. Neste caso, o anúncio das pastas extintas deve ser feito no final da próxima semana, já que não existe um consenso sobre o assunto.

Fonte: Jornal do Brasil

base-banner22

Deixe um Comentário!