Notícias

Instituto Lula é alvejado por bomba

Instituto Lula é alvejado por bomba

Instituto Lula é alvejado por bomba – Crédito: Roberto Stuckert/Instituto Lula

 

O clima de ódio parece se acirrar a cada dia que passa; na última semana o ex-presidente Lula criticava o clima de revanche das classes elitistas. O atentado ao Instituto Lula é a clara representação de que não há limite para fundamentalismo político.

A sede do Instituto Lula, em São Paulo, foi alvo de um ataque a bomba que causou danos materiais, mas não deixou feridos. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP), o artefato era pequeno e os prejuízos foram poucos.

O ataque ocorreu por volta das 22h de quinta-feira (30) e o objeto foi arremessado de dentro de um carro, segundo o instituto. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o Secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, mantiveram contato e as investigações foram iniciadas, informou a SSP.

Em nota, o instituto afirmou que o ataque foi “político” e informou esperar que os responsáveis sejam punidos.

Há quatro meses, o diretório regional do PT em São Paulo foi alvo de um ataque semelhante, que também não deixou feridos. Uma bomba de fabricação caseira, atirada também de dentro de um carro durante a madrugada, destruiu parte da porta principal de acesso ao escritório, móveis e documentos.

Dias antes, a sede do partido em Jundiaí, cidade do interior de São Paulo, havia sido danificada após um artefato – provavelmente um coquetel molotov – ser atirado contra o local. Cortinas, documentos e móveis foram queimados. A ocorrência também não deixou feridos.

O Instituto Lula divulgou nota:

Por volta das 22h desta quinta-feira (30), a sede do Instituto Lula, em São Paulo, foi alvo de um ataque político com artefato explosivo. O objeto foi arremessado contra o prédio do Instituto de dentro de um carro. Felizmente, não houve feridos.

O Instituto Lula já comunicou as polícias civil e militar, o secretário de Segurança Pública do Estado de S. Paulo e o ministro da Justiça, e espera que os responsáveis sejam identificados e punidos.

Com informações de agências.

base-banner22