Notícias

Eduardo Cunha fará pronunciamento em rede nacional

Eduardo Cunha fará pronunciamento em rede nacional

Eduardo Cunha fará pronunciamento em rede nacional – Crédito: Lula Marques/Agência PT

 

Eduardo Cunha fará pronunciamento em rede nacional

Como sempre temos dito este Eduardo Cunha não brinca em serviço. Tudo bem que os presidentes da Câmara costumam fazer pronunciamentos em datas comemorativas ou para falar sobre seus trabalhos; mas o contexto desta vez é diferente. Eduardo Cunha adquiriu o status de estadista. A revista Veja cantou a pedra, os deputados o aclamaram e os adversários, com raras exceções, se calaram diante das tramas do deputado peessedebista. Enquanto isso a presidente Dilma Rousseff é alijada, rechaçada e não pode sequer aparecer na TV porque senão uma trupe de madames e descamisados de varanda de luxo batem suas panelas.

Eduardo Cunha terá até marqueteiro dirigindo seu pronunciamento. Nada se ouve na mídia sobre suas falcatruas, senão em rápidas notas dos jornalões. Acontece que o que Eduardo Cunha quer é aparecer. Ele sabe do momento de fragilidade da República e sabe que a presidente sofre uma pressão muito forte da imprensa. É na imprensa que ele pretende fincar os pés. A matéria é do portal do jornal O Dia.

Envolvido na polêmica das ‘manobras regimentais’ que levaram à votação da redução da idade penal de 18 para 16 anos, e acusado por opositores de ditar as regras do Legislativo, o presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) fará um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV na sexta-feira da semana que vem, dia 17.

Será das 20h25 às 20h30 e dirigido pelo marqueteiro Paulo de Tarso, que auxiliou a campanha do senador e candidato derrotado à Presidência Aécio Neves.

O expediente usado por Cunha já foi utilizado por ex-presidentes da Casa como Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e Marco Maia (PT-RS). Cunha vai fazer um balanço do primeiro semestre de trabalho dele à frente da Câmara.

Entre os assuntos a serem abordados, estão a redução da maioridade penal, a votação da reforma política, a regulamentação da Lei das Domésticas e as mudanças aprovadas para a lei de terceirização.

(Acompanhe as publicações do Nossa Política no Facebook. Curta aqui).