Dilma ao Russian Today: entrevista

Dilma ao Russian Today: entrevista
Dilma ao Russian Today: entrevista – Crédito: Ricardo Stuckert/PR

 

Dilma ao Russian Today: entrevista

O site Nossa Política traduziu a entrevista da presidente Dilma Rousseff ao Russian Today (programa da RT, TV Estatal Russa). Dilma reforçou a força do Brasil para sair da crise e definiu a robustez de nossa política macroeconômica.

A Presidente da República Federativa do Brasil, Dilma Vana Rousseff concedeu uma entrevista exclusiva à RT em que ele classificou como “um grande sucesso” a Cúpula BRICS, realizada esta semana na cidade russa de Ufa. Segundo a presidente, “a VII Cúpula dos BRICS teve um resultado excepcional no quadro das nossas relações.”

Conquistas importantes do BRICS

Dilma Rousseff disse que, no âmbito da cúpula foi possível “entender a formação do Banco de Desenvolvimento dos BRICS” e “os nomes de todos os responsáveis pela sua estrutura de liderança”.

Além disso, os bancos centrais dos países do Mercosul assinaram “um acordo contingente que fortalece a amortização de reservas para a crise financeira.” “Eu acho que foi um encontro muito bem sucedido, além de ter sido muito bem organizado”, disse a chefe de estado brasileiro.

Brasil contra as sanções

A presidente também falou sobre a política hostil do Ocidente em relação à Rússia e às sanções. “No Brasil somos contra qualquer política baseada em sanções. (…) Nós não acreditamos em sanções como uma solução em qualquer caso hipotético”, disse a presidente.

Rousseff disse que as sanções afetam não só os governos, mas “punem a população”, algo que “não se pode conceber.” A mandatária brasileira mencionou o caso do bloqueio contra Cuba, que durou mais de 50 anos. “Nós nunca respeitamos tal bloqueio. Fizemos investimentos em Cuba, o financiamento do grande porto de Mariel, em águas profundas (…) Nós mostramos que as atitudes são coerentes com aquilo em que acreditamos”, disse ela.

Dificuldades econômicas

Dilma disse que, atualmente, seu país “está experimentando os efeitos da crise internacional”, mas disse que já “passou pelo pior.”

“A economia brasileira é sólida. Vamos recuperar rapidamente. Nossas contribuições para os BRICS não serão afetadas”, disse ela.

Rousseff disse que o Brasil tem uma das mais baixas dívidaa em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) em comparação com outros países. “O Brasil tem uma dívida de cerca de 60%. A dívida dos países europeus em relação ao PIB é de cerca de 100%”, pontuou.

De acordo com ela, o Brasil conta com 378 bilhões de dólares em reservas, por isso, é um país sólido do ponto de vista macroeconômico, sem qualquer bolha econômica. “O nosso sistema bancário é bastante robusto. Não há nenhuma razão que o Brasil não voltar a crescer”, disse a presidente.

 (Acompanhe as publicações do Nossa Política no Facebook. Curta aqui).