Notícias

O passeio de Eduardo Cunha com os 14

O passeio de Eduardo Cunha com os 14

O passeio de Eduardo Cunha com os 14 – Crédito: Amos Ben Gershom GPO

 

O passeio de Eduardo Cunha com os 14

Depois de aprovar a construção do shopping de 1 bilhão de reais, apelidado de “Parlashopping”, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, voa até o Oriente Médio com uma infinidade de sectários. A lista é grande. Os adversários torcem o nariz e com razão; Cunha não foi à Terra Santa e Rússia senão para passear. Para completar, até esposas de deputados e líderes religiosos embarcaram com ele. Tem gente acreditando ainda que Eduardo Cunha pode ser a salvação da lavoura. Vai mal este país. Informações a seguir são do Estado de Minas.

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), decidiu aproveitar uma visita de cortesia da Casa para organizar uma “turnê” com aliados políticos e líderes religiosos. Além de outros 13 parlamentares, a maioria aliados, a comitiva de Cunha na viagem à Rússia e à terra santa conta com cinco acompanhantes, entre eles o ex-candidato presidencial do PSC, Pastor Everaldo, e seis mulheres de deputados. O roteiro da delegação inclui momentos pitorescos, como um dia (sexta-feira) reservado para visita à Região Norte de Israel, onde os parlamentares conhecerão o Mar da Galileia e a vila de Nazaré.

“Ele juntou os amigos para um passeio religioso. Tanto é que dá para contar nos dedos os que não são aliados dele. No fundo, o objetivo é fazer política”, disse um adversário do presidente da Câmara ao ver a lista dos integrantes da comitiva. De fato, o único adversário político de Cunha no grupo é o líder do PPS, Rubens Bueno (PR), que viajou acompanhado da mulher. O restante é formado praticamente só por lideranças do chamado “blocão”, como os líderes do PMDB, Leonardo Picciani (RJ); do PTB, Jovair Arantes (GO); do DEM, Mendonça Filho (PE) e do PSC, André Moura (SE)

Também há espaço na comitiva para deputados que cumpriram missões importantes em nome de Cunha, como Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ele presidiu a comissão da reforma política e foi relator da PEC no plenário. Além da mulher do presidente da Câmara, a jornalista Claudia Cordeiro, embarcaram as esposas de cinco parlamentares.
Cunha levou também um assessor de imprensa e um policial legislativo, responsável pela segurança. Por meio da assessoria, a Presidência da Câmara disse que a Casa só custeará as passagens dos parlamentares, e não as das esposas e acompanhantes. “O presidente viajará a convite. Não receberá diárias da Câmara”, disse a assessoria de Eduardo Cunha. André Figueiredo (PDT-CE) e Arthur Oliveira Maia (SD-BA) participarão apenas da pernada russa da viagem.

A Casa não divulgou o custo total da viagem até o fechamento desta reportagem, mas a diária de cada parlamentar em viagem ao exterior está fixada atualmente em US$ 428 (cerca de R$ 1.339, em valores de ontem). A assessoria de imprensa também não repassou informações oficiais sobre o número de integrantes da comitiva.

(Acompanhe as publicações do Nossa Política no Facebook. Curta aqui).