História

A história do Hino Nacional do Brasil

A história do Hino Nacional do Brasil

A história do Hino Nacional do Brasil

O Hino Nacional brasileiro tem uma das letras mais lindas dentre todas as canções nacionalistas do mundo. A música também é uma composição perfeita destinada aos ouvidos mais patrióticos.

O site Nossa Política reproduz matéria da Rádio Agência Nacional sobre a história do Hino Nacional brasileiro:


O Brasil comemora em 13 de abril dia do Hino Nacional. A data foi escolhida porque foi neste dia, em 1831, que a música composta em 1822 pelo professor e maestro Francisco Manuel da Silva foi executada pela primeira vez em público. Foi na despedida de dom Pedro I que voltava para Portugal, deixando o trono para o filho.

A letra, de Ovídio Saraiva de Carvalho e Silva, celebrava a liberdade do Brasil. Neste período, foi batizado como Hino ao Sete de Abril – data da abdicação do imperador.

A música se tornou bastante popular. Mas o povo não adotou a letra e cantava o hino com versos próprios. Havia diversas versões, todas relacionadas à monarquia.

Em 1841, com a coroação de Dom Pedro II, a letra do hino foi trocada e passou a ser considerada como o Hino Nacional Brasileiro, embora não tenha sido oficializada como tal.

 Em 1889, com a Proclamação da República, foi aberto um concurso para eleger o novo hino. Mas a canção vencedora não foi aceita pelo povo.

A recusa levou o presidente da República, Marechal Deodoro da Fonseca a oficializar o hino antigo, de Francisco Manuel da Silva, como Hino Nacional Brasileiro.

Durante quase um século, o Hino Nacional foi executado sem ter, oficialmente, uma letra. As tentativas de acrescentar um texto à música não vingaram. Segundo os historiadores, os versos não eram bons: os primeiros, carregados de ressentimentos, insultavam os portugueses; os outros pecavam pelas bajulações ao soberano reinante.

Em 1909, um novo concurso foi aberto para escolher uma letra para o Hino. O Poema vencedor foi de Joaquim Osório Duque Estrada. A composição foi comprada pelo então presidente Epitácio Pessoa, por meio de um decreto de agosto de 1922.

A oficialização do Hino Nacional, por lei, no entanto, só aconteceu em setembro de 1971. O hino adquirido por Epitácio Pessoa permanece até hoje.

O Hino Nacional Brasileiro é um dos quatro símbolos oficiais da República Federativa do Brasil. Deve ser executado em continência à Bandeira Nacional e ao presidente da República, ao Congresso Nacional e ao Supremo Tribunal Federal.

Sua execução é permitida ainda na abertura de sessões cívicas, nas cerimônias religiosas de caráter patriótico e antes de eventos esportivos internacionais. De acordo com a lei, durante a execução, todos devem tomar atitude de respeito, de pé e em silêncio.

Em caso de cerimônia em que se tenha que executar um hino nacional estrangeiro, este deve, por cortesia, preceder o Hino Nacional Brasileiro.

Desde o dia 22 de setembro de 2009, o Hino Nacional tornou-se obrigatório em escolas públicas e particulares de todo o país. Pelo menos uma vez por semana todos os alunos do ensino fundamental devem cantá-lo.