Notícias

‘Quem saiu mais machucado fui eu’, diz Beto Richa

'Quem saiu mais machucado fui eu', diz Beto Richa

‘Quem saiu mais machucado fui eu’, diz Beto Richa – Crédito: Bem Paraná

 

‘Quem saiu mais machucado fui eu’, diz Beto Richa

Seria cômico não fosse trágico. Este é o modelo de político que não queremos para o Brasil. Beto Richa recorre aos auxílios da grande mídia para se safar do horror cometido contra os professores no último dia 29, no Paraná. Faz o que deve fazer qualquer tucano que tenha boas relações com os grandes grupos de comunicação do país: ensaia uma entrevista e rasteja aos pés da mídia em busca de amainar sua péssima gestão.

Se o governador tivesse entrado no meio do massacre para proteger os professores do seu Estado e levasse umas boas bordoadas da polícia que ele comanda, aí sim. Teria doído mesmo. Mas quem apanhou naquele dia fatídico sabe bem o que significou a dor. Não dor física. Dor de dignidade aviltada. Para compreender até onde vai os assédios da mídia aos tucanos e para subverter a ordem dos fatos lendo as entrelinhas do discurso de Richa, o site Nossa Política publica matéria do G1 intitulada: ‘Quem saiu mais machucado fui eu’, diz Richa sobre confronto do dia 29.

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), pediu desculpas nesta sexta-feira (8) ao povo paranaense pelo confronto que deixou mais de 200 pessoas feridas no dia 29 de abril, em frente à Assembleia Legislativa. Na ocasião, manifestantes que eram contra as mudanças na previdência estadual, que seriam votadas na Casa, foram repreendidos por policiais militares com balas de borracha, cães, bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral e jatos d´água.

As declarações foram feitas à RPC (Rede Paranaense de Comunicação – Afiliada TV Globo), durante a tarde. Esta foi a primeira vez que ele falou após as demissões ocorridas no alto escalão do governo. Desde o confronto, os secretários de Educação e Segurança Pública pediram demissão e o comandante geral da Polícia Militar solicitou o afastamento do cargo.

Richa disse que o governo e o Sindicato dos Professores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato) devem se desculpar pelos desdobramentos do confronto. “Queremos pedir desculpas ao sindicato dos professores à sociedade paranaense e à sociedade brasileira pelo ocorrido”, disse. O governador disse que se sente entristecido pelos desdobramentos daquele dia. “Eu acho que quem saiu mais machucado, ferido, de todo esse confronto que houve, fui eu, na alma”, afirmou.

Porém, para Richa, faltou um exemplo de democracia por parte dos sindicatos que participaram da manifestação. O principal deles era a APP-Sindicato. “Não dá para permitir a invasão de uma instituição que tem 54 deputados, que foram eleitos pelo voto popular e têm a legitimidade para representar cada um dos paranaenses. Aí sim faltou a democracia, o entendimento, o respeito a um Poder Legislativo constituído pelos paranaenses”, afirmou.

(Acompanhe as publicações do Nossa Política no Facebook. Curta aqui).