Notícias

Eduardo Cunha ou Arthur Maia: quem é pior?

Eduardo Cunha e Arhur Maia

Eduardo Cunha e Arhur Maia – Crédito: Nossa Política

 

Eduardo Cunha ou Arthur Maia: quem é pior?

Vingativo, presunçoso e barganhador: este é Eduardo Cunha, presidente da Câmara Federal e, seguramente, um homem com projetos escusos que podem desestruturar ainda mais o governo e levar o Brasil ao completo caos. Este sujeito se mostra tão seguro em seu posto e tão onipotente quando o assunto são as votações (porque tem uma infinidade de sectários e bajuladores) que é capaz de ameaçar os brasileiros segundo suas vontades. Eduardo Cunha está à altura do Congresso conservador eleito em 2014. E o Brasil vai pagar muito caro com isso caso as forças de reação, sobretudo aquelas oriundas da esquerda (a direita está corrompida) não mostrem seu poder.

Hoje Eduardo Cunha deu demonstrações claras de como pretende combater a força popular em nome dos interesses dos empresários que o elegeram. Ele e sua corja. Além de impedir que os manifestantes entrassem naquela que é chamada de “a casa do povo”, o presidente enviou tropas da polícia de Brasília para combater os mais exaltados. Sobrou agressão para trabalhadores, manifestantes e deputados. Não há limites mais para os políticos que ocupam indignamente as cadeiras de antigos e memoráveis legisladores.

O site Nossa Política reproduz uma reportagem da Folha de S. Paulo com o relator da PL 4330/2004, o deputado Arthur Maia (SD-BA). É muito importante que as amigas e amigos leitores percebam a desfaçatez deste sujeito que parece se importar muito pouco com os trabalhadores do Brasil. É lamentável.

Convocados pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) e pela CTB (Central de Trabalhadores do Brasil), as manifestações reuniram sindicalistas para criticar proposta que será votada nesta terça na Câmara dos Deputados.

Arthur Maia ainda ironizou a convocação da CUT para os protestos, afirmando estranhar o fato de a central sindical ser contra a terceirização.

“A CUT já é uma terceirização do PT na luta sindical. Não entendo eles serem contra”, disse o deputado sobre as relações da central sindical com os petistas.

Na manhã desta terça, sindicalistas fizeram corpo a corpo com os deputados baianos no aeroporto de Salvador e receberam promessas de votos contrários ao projeto por parlamentares do PT, PC do B e PRB.

Um dos principais alvos dos manifestantes, Arthur Maia não foi encontrado pelos manifestantes –ele embarcou para Brasília na segunda-feira (6).

“Ele driblou a gente e viajou com antecedência. Não quis enfrentar o embate conosco”, disse o presidente da CUT-BA, Cedro Costa e Silva.

Maia afirmou à Folha que sempre viaja para Brasília às segundas-feiras. Mas disse que não teria o que discutir com os sindicalistas. “Pensamos diferente. A opinião da CUT me interessa tanto quanto o campeonato de futebol de Afeganistão”, justificou.

Com informações de Folha de S. Paulo

base-banner22