Nossa Política » Notícias » Eduardo Cunha gasta 11 mil anuais com domínios de sites

Notícias

Eduardo Cunha gasta 11 mil anuais com domínios de sites

Presidente da Câmara Eduardo Cunha
Presidente da Câmara Eduardo Cunha – Crédito: Uol

 

Eduardo Cunha gasta 11 mil anuais com domínios de sites

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, já recebeu a alcunha de “homem www” do jornalista Lauro Jardim, da revista Veja. O motivo é a enxurrada de domínios que o parlamentar tem registrada em seu nome. Nós fizemos as contas: Cunha gasta pelo menos 11 mil reais por ano com os mais diversos endereços iniciados com o famoso www.

Tomando a página oficial do parlamentar como referência, descobrimos que o Registro.BR – órgão responsável por vincular domínios a IPs no país – apresenta 288 domínios em nome de Eduardo Cosentino da Cunha. Possivelmente a maior empresa de hospedagem do país, a Locaweb cobra 40 reais anuais pelo registro de domínio. Numa conta rápida, dá precisamente 11.520 reais por ano. O Registro.br, que é bem menos conhecido para este fim, também oferece o registro por 30 reais. Neste caso, o gasto de Cunha seria de 8.640 reais por ano.

A título de comparação, o portal UOL, uma empresa cuja atividade fim é o conteúdo na internet, detém 865 domínios.

A listagem dos domínios de Eduardo Cunha inclui pérolas como o facebookjesus.com.br, compracrente.net.br, jesustube.net.br e windowslivejesusmessenger.com.br. Os domínios relacionado ao mundo religioso não por acaso: Cunha é declaradamente evangélico e defende pontos de vista propostos pela bancada da denominação religiosa na Câmara dos Deputados.

Parte dos domínios não leva a canto nenhum. São endereços estacionados, para possivelmente serem usados no futuro.

Circula um comentário à boca pequena de que o deputado federal tem o sonho de se tornar presidente, no que já vem sendo chamado de “House of Cunha”. Fato é que não há em seu nome nenhum domínio relacionado com a Presidência da República. Ainda.

Tecnoblog

(Acompanhe as publicações do Nossa Política no Facebook. Curta aqui).