O tardio arrependimento da classe média

O tardio arrependimento da classe média

O tardio arrependimento da classe média

Duas senhoras da classe média debatiam calorosamente a política brasileira no supermercado. Uma queria saber quando Michel Temer deixaria o cargo e a outra repetia: “Pior que a Dilma”.

Depois de ter apoiado a queda de Dilma, de ter ido às ruas sob o comando da elite política e econômica, a classe média brasileira levou um bofetão do Temer. Um tapa de mão aberta para deixar marcados os cinco dedos.

A constatação vem de alguns diálogos que ouço no cotidiano. Ontem, no supermercado, duas senhoras conversavam calorosamente sobre a política brasileira. Uma delas indagava constantemente se o Congresso não iria depor Michel Temer e a outra respondia com altivez: “Pior que a Dilma”.

Eram senhoras de classe média.

Elas andavam pelas gôndolas reclamando dos preços e da inflação. E não apenas elas. De modo geral, os brasileiros vão às compras com a certeza de que o dinheiro não dará para levar tudo aquilo que precisam.

O Brasil é o único país do mundo em que o povo protestou contra a corrupção para colocar um corrupto no poder. E o pior de tudo é que o corrupto tem expertise em destruir direitos adquiridos pelo povo a duras penas.

A turma do “Fora Dilma” só descobriu isso agora. E para não fugir do script de que a “culpa é do PT”, dizem até que Temer é comunista, aliado dos petistas e doideiras tais que é perda de tempo até citar.

Talvez seja um alívio para a dor de consciência. Durante treze anos os governos petistas não reajustaram o preço dos combustíveis como fez o Temer – e por decreto. O fato é que todos os brasileiros pagarão por aqueles que aderiram a estas campanhas que tinham por intuito colocar uma quadrilha no Palácio do Planalto.

Pagarão os aposentados e trabalhadores com as reformas trabalhista e previdenciária; pagarão os jovens da escola pública com a reforma do ensino médio que só é bonito no papel; pagarão as minorias com o arrocho, a supressão de políticas sociais, a redução de direitos.

Disse Dilma naquele discurso de 31 de agosto de 2016 que o golpe era contra o povo. Aí está!


1 Comentário

  • A filosofa MARILENA CHAUI, já havia dito que o grande perigo eram os SUPOSTOS RICOS. De defensores do PATO, se tornaram os próprios PATOS, reclamem para o DRÁCULA, que serão atendidos prontamente. Quem nasceu para ser PANGARÉ, nunca será um PURO SANGUE.

Deixe um Comentário!