NP Online » Brasil » Escola municipal de São Paulo marca aluno para não repetir merenda
Brasil

Escola municipal de São Paulo marca aluno para não repetir merenda

Desde o início do mês os estudantes da Emef recebem uma bolinha ou um risco na mão, feito com um canetão, quando se servem da merenda industrializada.
Escola municipal de São Paulo marca aluno para não repetir merenda
Desde o início do mês os estudantes da Emef recebem uma bolinha ou um risco na mão, feito com um canetão, quando se servem da merenda industrializada.

Deu no AgoraSP:


Uma escola municipal da gestão João Doria (PSDB) está marcando os alunos que comem a merenda para que eles não repitam o lanche quando são servidos alimentos industrializados, como bebida láctea e bolachas.

Desde o início do mês, quando voltaram as aulas, os estudantes da Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) João Amós Comenius, na Brasilândia (zona norte), recebem uma bolinha ou um risco na mão, feito com um canetão, quando se servem da merenda industrializada.

Assim, eles não podem pegar mais.

A avó de um estudante, que preferiu não se identificar, disse que na semana passada o garoto de 11 anos chegou em casa com uma bolinha pintada na mão dizendo que, com ela, não podia mais repetir o lanche.

“Ele não costuma comer na escola. Justo no dia que era um lanche que ele gostava, quis repetir e não pôde.”

Resposta

A Secretaria Municipal da Educação, sob a gestão João Doria (PSDB), disse que “condena as práticas” citadas pelo Agora.

Afirmou que já tomou providências para que a marcação dos alunos não se repita e para que eles possam receber “a alimentação de qualidade oferecida pela rede”.

O órgão disse que a mudança no cardápio da merenda foi adotada em escolas onde o preparo dos alimentos é feito por terceirizadas e que começaram há 15 dias, “sendo natural haver ajustes a serem feitos”.

Segundo a secretaria, os alunos podem repetir as refeições servidas no almoço e o jantar quando há grãos, frutas e verduras.

A prefeitura afirmou que a repetição de alimentos industrializados, servidos nos intervalos (lanches), não é recomendada “por questões nutricionais”.

O objetivo é garantir uma alimentação “mais saudável, nutritiva e equilibrada”.

A secretaria não comentou a declaração das especialistas em educação que questionaram os alimentos industrializados na merenda.


3 Comentários

Clique aqui para escrever um comentário

  • Êsse é o prefeito que vai ao Nordeste em busca de votos…. Nega alimento para muitas crianças que vão às escolas, muitas vêzes para ter o que comer e ainda usa um costume NAZISTA, para identificar as crianças que já se serviram e não podem repetir. GOVERNAR, É OPTIMIZAR A ADMINISTRAÇÃO DE FORMA A QUE, RECEITA E DESPESA SEJAM ADMINISTRADAS DE TAL MANEIRA QUE POSSA ATENDER AO MAIOR NÚMERO DE CIDADÃOS. ESTADO NÃO EXISTE PARA DAR LUCRO, ÊLE NÃO PRODUZ NADA SÒMENTE ARRECADA IMPOSTOS, QUE DEVEM SER USADOS EM BENEFÍCIO DE QUEM OS PAGA.