Temer já deveria ter sido escorraçado do Planalto

Temer já deveria ter sido escorraçado do Planalto

Temer já deveria ter sido escorraçado do Planalto

Como se usufruísse de toda a legitimidade e estivesse ancorado pelo povo, Michel Temer reluta em renunciar. Já deveria ter sido escorraçado.

Interrogado pela Polícia Federal; investigado pelo Supremo Tribunal Federal; acossado pelo Ministério Público Federal; prestes a ser julgado pelo Tribunal Superior Eleitoral; ilegítimo apoiado apenas por 3% da população, de acordo com a última pesquisa CUT/VOX.

Michel Temer é o reflexo do golpe.

Um insucesso, uma desventura, uma vergonha internacional.

Temer é o próprio fantasma que viu no Palácio da Alvorada. Um reflexo perfeito do governo moribundo que respira com a ajuda dos aparelhos da mídia e de um Congresso que envergonharia qualquer república de bananas.

Mas a vergonha maior é a manutenção de Temer no cargo. Qualquer escândalo do governo Dilma – mesmo a divulgação ilegal das conversas com Lula – não passa perto do que é o escândalo da JBS.

Entretanto, relutante, Temer disse que não sai.

É esta a maior de todas as afrontas. Um homem que assumiu o legalmente – mas não legitimamente – continua utilizando o cargo para se defender de investigações que o acossam dia após dia.

A renúncia, como um último aceno de consciência política, seria menos traumático para Temer. Mas ele prefere a ruptura.

E será demovido de uma maneira ou de outra. Lá fora o esperará o rechaço do povo.

Porque o povo não relevará a sua sanha golpista, a sua traição, as suas reformas engendradas para retirar direitos da gente pobre deste país.

A esta altura, não fosse o Brasil um país de gente que pede eleições indiretas e que pede a retirada dos seus próprios direitos, Temer já teria sido escorraçado do Planalto. Tempo não haveria nem mesmo para convocar coletiva de imprensa e dizer: “Não renunciarei”.


1 Comentário

  • Pois é, Mailson Ramos, o sr. Temer é a podridão em pessoa, mas não cai. Só não cai porque há quem o segure. Lembrando conversa de Julian Assange, do Wikileaks, com Fernando Morais, blog Nocaute, só existem no Brasil duas alternativas capazes de sustentar o golpe: a Petobrás ou o Exército. Um deles é o responsável pela presença nada alvissareira do contrabandista, empresário da contravenção e marido de D. Marcela.

Deixe um Comentário!