Se Joesley é um “notório bandido”, Temer é o quê?

Se Joesley é um “notório bandido”, Temer é o quê?

Se Joesley é um “notório bandido”, Temer é o quê?

Se o empresário Joesley Batista é um “notório bandido”, por que Michel Temer manteve estreitíssimo contato com ele ao longo de sete anos?

Mais um pouco e Michel Temer entrega a rapadura. Quanto mais denigre a imagem de Joesley Batista, chamando-o de bandido, levanta questões sobre a sua relação com o empresário da J&F.

Em nota lançada ontem pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Temer disse que Joesley é um “notório bandido” e que vai processá-lo.

Foi com este “bandido” que ele se reuniu algumas vezes sob o silêncio da madrugada, no Palácio do Jaburu.

Foi deste “bandido” que Temer ouviu a frase “estou segurando dois juízes” e apenas respondeu: “Ótimo, ótimo”.

De acordo com Joesley, em entrevista à Época, ele se encontrou com Temer pela primeira vez entre 2009 e 2010, através do ministro Wagner Rossi; e no segundo encontro, Temer lhe deu o número do celular e, a partir de então passaram a trocar mensagens.

Se Joesley é um “notório bandido”, Temer não passa longe.

Ninguém se esqueça de que Temer um dia bateu na mesa e disse que sabia tratar com bandidos.

Mais demonstrações de que ele não pode mais governar são desnecessárias.

“Chefe de organização criminosa” como ele não se afasta do poder sem antes rosnar. Falta pouco, entretanto, para o Brasil se livrar de um trambolho.


Deixe um Comentário!