Relembre: PSDB votou em peso pela prisão de Delcídio

Relembre: PSDB votou em peso pela prisão de Delcídio

Relembre: PSDB votou em peso pela prisão de Delcídio

A bancada do PSDB no Senado não pestanejou ao votar para manter a prisão de Delcídio Amaral por tentar obstruir as investigações da Lava Jato; com Aécio Neves é diferente.

No dia 25 de novembro de 2015, os senadores decidiram em votação a manutenção ou não da prisão do então colega Delcídio Amaral. O resultado foi acachapante. Por 59 a 13 (e uma abstenção), os senadores decidiram que Delcídio ficaria preso. Segundo investigadores, o senador foi preso por estar atrapalhando apurações da Operação Lava Jato.

Toda a bancada do PSDB votou a favor da prisão do senador à época filiado ao PT.

Hoje Aécio Neves se encontra na mesma situação de Delcídio. Pior. Ele não só atrapalhou as investigações como conspirou para retirar delegado da Polícia Federal, para substituir o ministro da Justiça e até cogitou matar delator.

Ainda que isolado em sua casa, Aécio se reúne com colegas de partido para coordenar votações e discutir pautas; será que ele continua tramando para obstruir as investigações da Lava Jato?

Aqui não se discute o mérito da prisão de Delcídio. O que interessa é o precedente aberto com a prisão do ex-senador em pleno exercício do mandato. Mas quando o assunto é Aécio Neves do PSDB, o STF enrola e o Senado silencia.

Alguns petistas como o deputado Carlos Zarattini, líder da bancada na Câmara, são contra a prisão de Aécio. Não custa lembrar que os tucanos agiram o tempo inteiro como paladinos da ética quando o assunto era acossar petistas. Chumbo trocado não dói.

Se a bomba não explodisse no colo de Aécio, a esta altura ele estaria no Senado apontando o dedo em riste para os adversários, como palmatória do mundo.

O fato indiscutível é que ele tentou obstruir investigações e, por isso, deveria estar preso.

Deixe um Comentário!