Se o juiz estará no ringue, quem vai julgar?

Se o juiz estará no ringue, quem vai julgar?

Se o juiz estará no ringue, quem vai julgar?

Só mesmo no país onde a Constituição foi rasgada em nome de um golpe é que se pode ver um juiz entrar no ringue em vez de julgar.

A mídia deu a conotação e o simbolismo do depoimento de Lula na próxima quarta-feira (10), em Curitiba: no ringue, Lula e Sérgio Moro duelam.

O único problema é que Sérgio Moro é juiz. Ele não é acusador, não é defensor, não representa nenhuma das partes. A sua única atribuição é julgar com imparcialidade.

Entretanto, a palavra imparcialidade não combina com as ações de um juiz que posou em diversas fotos ao lado de adversários petistas.

O desfecho da operação Lava Jato se apresenta com a parcialidade do juiz que a comandou. Um juiz que se comporta como líder de torcida e dispensa os “apoiadores”.

Aquele que vai entrar no ringue.

E vai declarar-se vencedor contra Lula. Quando o Brasil descobrir de fato as entranhas desta operação será tarde demais.


3 Comentários

  • A culpa do comportamento parcial do juiz Moro deve ser dividida com as instâncias superiores a quem ele é subordinado hierarquicamente! Avalizando suas ações, comprometeram a seriedade da operação lava-jato!

  • Tem que ser muito retardado para defender esse lula que se corrompeu com o poder e sonha em transformar-se num ditador “amado” como maduro e chaves.
    Moro é o que sobra de seriedade nesse país. seus vagabundos!

  • erik , com minúscula pois fã do JUÍZÉCO só pode ser AMEBA, e AMEBA não é nome próprio, se o moro é o que sobra de seriedade neste país, então estamos perdidos. Vai tomar seu REMÉDIO TRABALHADOR.

Deixe um Comentário!