Nossa Política » Capa » Gilmar adiou julgamento de Temer para coordenar evento com tucanos em Portugal
Capa

Gilmar adiou julgamento de Temer para coordenar evento com tucanos em Portugal

Gilmar adiou julgamento de Temer para coordenar evento com tucanos em Portugal
Gilmar adiou julgamento de Temer para coordenar evento com tucanos em Portugal – Foto: Armando Franca/ AP Photo
Encontro terá a participação de FHC, Aécio Neves e João Doria. Entre eles estará o ministro da Suprema Corte, Gilmar Mendes.

Saiu na Folha:


O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, também presidente do Tribunal Superior Eleitoral, coordenará, de 18 a 20 abril, a quinta edição de um seminário jurídico em Portugal.

O evento é promovido pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), do qual Mendes é fundador, e pelo Instituto de Ciências Jurídico-Políticas da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

O tema deste ano é “Constituição e Governança”.

A conferência de abertura será proferida pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). A de encerramento caberá ao presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Souza.

Na edição anterior, em março do ano passado, o então vice-presidente Michel Temer (PMDB) fez a exposição de abertura por videoconferência, elogiando o Poder Judiciário e as privatizações da década de 1990.

O seminário de 2016 foi realizado durante os debates sobre o impeachment de Dilma Rousseff (PT).

Houve manifestações de protestos no local, quando o senador José Serra (PSDB) foi recebido sob vaias e gritos de “não vai ter golpe”.

Neste ano, o seminário ocorre em meio à expectativa do julgamento da chapa Dilma/Temer, no TSE.

Mendes diz que permaneceria no Brasil se o julgamento não tivesse sido adiado.

Tucanos

O programa preliminar prevê palestras do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), dos prefeitos de São Paulo, João Dória Junior (PSDB) e de Fortaleza, Roberto Cláudio (PSB), e do presidente do Parlamento do Mercosul, deputado Arlindo Chinaglia (PT).

A primeira versão da programação previa a presença do senador Aécio Neves (PSDB-MG), citado na delação da Odebrecht, mas ele não irá ao evento.

O ministro Ricardo Villas Bôas Cueva, do Superior Tribunal de Justiça, será o moderador do painel sobre investigação de crimes financeiros.

Um dos debatedores será o desembargador federal Gebran Neto, relator da Lava Jato no TRF-4.

Participarão do seminário o ministro do STF Dias Toffoli, o ex-ministro da corte Eros Grau, hoje aposentado, e os ministros do Superior Tribunal de Justiça Mauro Campbell, João Otávio de Noronha, Luís Felipe Salomão e Paulo Tarso Sanseverino.

“É um evento plural, sem coloração política dos participantes brasileiros e portugueses”, diz Gilmar Mendes.

Ele também não vê problema em se ausentar de sessões do Supremo para participar de uma iniciativa privada.

“É uma atividade acadêmica, como será um evento privado a conferência em Harvard”, diz, em referência à Brazil Conference at Havard & MIT, nos próximos dias 7 e 8, nos Estados Unidos, que terá a presença de Dilma Rousseff e Sergio Moro.

O seminário em Portugal é patrocinado pela Associação das Empresas de Saneamento Básico Estaduais (Aesbe), Itaipu Binacional e Federação do Comércio do Rio de Janeiro.

Tem apoio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), FGV, Fundação Peter Härbele, Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe).



Escreva um comentário!

Clique aqui para escrever um comentário

Receba Notícias!