1991: João Doria foi obrigado a devolver dinheiro desviado da Embratur

1991: João Doria foi obrigado a devolver dinheiro desviado da Embratur

1991: João Doria foi obrigado a devolver dinheiro desviado da Embratur

Em 1991, João Doria e toda a diretoria da Embratur (1987-1988) foram obrigados a devolver na época Cz$ 6,5 milhões por desvio de verbas.

Em 21 de fevereiro de 1991, o jornalista Cleber Praxedes publicou no Jornal do Brasil uma matéria sobre desvio na Empresa Brasileira de Turismo (Embratur). No centro das acusações estava João Doria Jr, que havia sido presidente da autarquia especial do Ministério do Turismo.

Nossa Política reproduz abaixo texto da matéria publicada pelo Jornal do Brasil:

Ex-diretoria da Embratur terá que devolver Cz$ 6,5 milhões

Cleber Praxedes

BRASÍLIA – O ex-presidente da Embratur, João Dória Júnior, e toda a ex-diretoria da empresa durante sua gesto foram intimados ontem pelo Tribunal de Contas da União (TCU) a recolherem 305 cofres públicos 6 milhões 5.6.9 mil cruzados, atualizado em valor de hoje, desviados irregularmente no período de 1987 a 1988. Doria, além disso, será ouvido pelo tribunal por outra irregularidade: em 1988 conseguiu financiamento externo junto á Comunidade Econômica Europeia (CEE) não contabilizado empresa e administrado por pessoas ligadas diretamente a ele, inclusive, parentes.

Pela inspeção extraordinária realizada pelos técnicos do TCU, este empréstimo conseguido junto a CEE, segundo informou um assessor da presidência do TCU, parece ter sido utilizado corno caixa dois. “Como não foi contabilizado. o financiamento dá muita margem a desvios”, explicou o assessor.

Deixe um Comentário!