Adeptos das chacinas não estão somente nas prisões

Adeptos das chacinas não estão somente nas prisões

Adeptos das chacinas não estão somente nas prisões – Foto: Reprodução/ NP

Para Fernando Brito, as chacinas nas prisões têm muitos adeptos inclusive fora delas; o jornalista faz referência ao “bolão macabro” do Major Olímpio.

Do Tijolaço:


Os chacinadores não estão só dentro das prisões

Este imbecil da “bancada da bala” não parece estar desprovido de algum sentido em seu macabro “bolão da morte”.

É o que muitos, por demagogia, ódio ou falta de inteligência acham: que se morrerem mil bandidos não virão cinco mil para tomar-lhes o lugar.

Não ligam para a lei – do contrário não estariam fazendo apologia do crime.

Entretanto, alguém desavisado pode achar que é mesmo a tática que pretendem usar para “aliviar” a superpopulação carcerária.

Nada mais explica a abulia governamental. Nada mais explica que em uma cadeia improvisada, com quase 300 presos, depois de sinais de motim na véspera, a guarda estivesse feita apenas por dois agentes penitenciários.

Viramos uma deprimente manchete mundial.

Afinal, 100 mortos em oito dias é algo de fazer inveja ao Exército Islâmico.

Ainda bem que não vão sustentar esta média, de 100 mortos em oito dias, do contrário terminaríamos 2017 com 4,5 mil cadáveres, 12 vezes mais que os 379 do ano passado.

A rigor, não sei se estou dizendo isto cedo de mais, mas é algo que nos leva ao topo do ranking mundial da barbárie.


1 Comentário

Escreva um comentário