Temer pede “pensamento positivo” para 2017

Temer pede “pensamento positivo” para 2017

Temer pede “pensamento positivo” para 2017 – Foto: Beto Barata/PR

Era só o que faltava! Temer pediu aos brasileiros que façam um “pensamento positivo” para que 2017 seja um ano de realização e esperança.

Saiu no Valor:


Em pronunciamento de fim de ano no Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer fez um balanço do avanço das reformas estruturantes no Congresso Nacional.

Ao comentar sobre a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do Teto dos Gastos, o avanço das reformas previdenciária e trabalhista, Temer disse que “essas três reformas foram rapidamente, em seis meses, levadas adiante”.

Temer disse que o governo se “preocupa enormemente” com os números do desemprego divulgados hoje pelo IBGE. Mas afirmou acreditar que, no segundo semestre do ano que vem, o desemprego começará a cair.

Segundo ele, 2016 foi o ano do combate à recessão, e 2017 será o ano da “empregabilidade”. A angústia do desemprego “perturba as pessoas” e cria um sentimento de instabilidade, disse.

O presidente pediu aos brasileiros que façam um “pensamento positivo” para que 2017 seja um ano de realização e esperança. “O ano de 2017 será um ano novo, não será uma prorrogação de 2016”, disse.

Temer destacou “a modernização da legislação do trabalho”. Segundo ele, esta seria uma matéria de “difícil tramitação”. Contudo, “pautados pelo diálogo”, com representantes dos empregadores e dos trabalhadores, o governo avalia que a reforma trabalhista acabará sendo de “fácil tramitação”.

O presidente disse que reformas que o governo havia imaginado promover foram feitas em “brevíssimo tempo”, e isso o encoraja a partir para a reforma tributária. “O Executivo neste ano vai se empenhar na reforma tributária”, afirmou. “Quem sabe uma simplificação do sistema tributário nacional”.

Temer também mencionou a reforma política, que “cabe ao Congresso”, mas que terá o “incentivo e a participação” do governo.

Nesse ritmo, ele afirmou que, ao fim de seu mandato, terá completado “cinco reformas de natureza constitucional”.

(…)


2 Comentários

Escreva um comentário