O povo não é bobo, abaixo a Rede Globo

O povo não é bobo, abaixo a Rede Globo

O povo não é bobo, abaixo a Rede Globo – Foto: Reprodução

Presença constante nas manifestações, este grito de “o povo não é bobo, abaixo a Rede Globo” se torna tão repetido quanto o “Fora Temer”.

É comum que nas manifestações do Fora Temer haja um coro uníssono contra a Rede Globo e todo o seu aparelhamento midiático que foi essencial para a concretização do golpe contra a presidenta Dilma Rousseff e pela perseguição desenfreada ao ex-presidente Lula.

A Globo convocou claramente as manifestações favoráveis ao impeachment e menosprezou toda a mobilização de esquerda que pretendia barrar o golpe parlamentar. Fala-se da Globo por seu poderio monopólico, mas é preciso pensar que outras empresas de comunicação trabalharam dia e noite para mobilizar, através da opinião pública, um movimento temporâneo de combate à corrupção.

Porque se o motivo era combater a corrupção, como se pode aceitar um governo como de Michel Temer?

Nisso tudo tem a mão da mídia de massa. Um professor de comunicação da Universidade do Estado da Bahia, em 2012, dizia não acreditar mais nesta questão da mídia manipuladora. Ora, quantos de nós, estudantes de Relações Públicas, vimos, naquele momento, um movimento de atores globais contra a usina de Belo Monte?

A Globo precisa produzir sentido sobre a população e utilizar a opinião pública de acordo com os seus interesses. Entretanto, lá se vai o tempo em que, munida de “favores especiais”, conseguia ludibriar o povo. Afinal de contas, o povo não é bobo!


5 Comentários

Deixe um Comentário!